NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 04 de Agosto de 2020
ESPORTES
Sexta-feira, 10 de Julho de 2020, 19h:16

LIBERTADORES 2020

Conmebol agenda volta da Libertadores para 15 de setembro

Da Folhapress - São Paulo

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) definiu, em reunião por videoconferência realizada nesta sexta-feira (10), a volta da Copa Libertadores em setembro. Ainda há, no entanto, uma série de obstáculos para que o plano seja concretizado.
A pandemia do novo coronavírus, que interrompeu a disputa em março, impôs restrições de movimentação de pessoas entre países. A Argentina, por exemplo, tem colocado limites duros, o que complicaria a chegada e a saída de delegações esportivas.
Ainda assim, ficou neste momento estabelecido o retorno da Libertadores no dia 15 de setembro. Pelo cronograma desenhado, a final da competição ocorreria apenas em janeiro -e já não é certo que o jogo derradeiro seria no Maracanã, como estava anteriormente decidido.
A competição foi paralisada pela pandemia após duas rodadas da fase de grupos. Restam, portanto, 11 datas para a conclusão: quatro na fase de grupos, duas para as oitavas de final, duas para as quartas de final, duas para as semifinais e uma para a final.
Estão envolvidos no torneio os seguintes times brasileiros: Flamengo, Palmeiras, Athletico-PR, São Paulo, Grêmio, Internacional e Santos.
A reunião desta sexta estipulou também uma data para a retomada da Copa Sul-Americana, 27 de outubro. No caso dessa competição, faltam nove datas para a conclusão. O Bahia e o Vasco estão vivos na disputa.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL