Leia aqui o relatório final da CPI do Narcotráfico - parte 9

11. DO ENCAMINHAMENTO DE CÓPIAS DO RELATÓRIO FINAL



Além das providências anteriormente alvitradas, entendo necessário que estes depoimentos, bem como cópia dos documentos que aqui chegaram, sejam remetidos aos órgãos competentes, para que seja dado prosseguimento às investigações, com vistas a apurar o possível envolvimento das pessoas relacionadas neste relatório com o tráfico internacional de drogas.



A fim de que o conhecimento deste relatório seja o mais amplo possível àqueles que devem, em razão do ofício, tomar as medidas cabíveis, impõe-se a remessa de suas cópias às seguintes autoridades:



11.1. MINISTRO DA JUSTIÇA

11.2. GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO

11.3. SECRETARIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO DE MATO GROSSO

11.4. SUPERINTENDENTE DA POLÍCIA FEDERAL DE MATO

GROSSO

11.5. MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

11.6. PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO

11.7. PLENÁRIO DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

11.8. PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

11.9. PRESIDENTE DA COMISSÃO PARLAMENTAR DE

INQUÉRITO

11.10. RELATOR DA COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO

11.11. GRUPO DE ATUAÇÃO ESPECIAL DE REPREENSÃO AO

CRIME ORGANIZADO - GAECO

11.12. PRESIDENTE DA CPI DO NARCOTRÁFICO NACIONAL

11.13. PRESIDENTE DA COMISSÃO DOS DIREITOS HUMANOS

11.14. 13º BRIGADA DE INFANTARIA MOTORIZADA

11.15. PRESIDENTE DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SECCIONAL DE MATO GROSSO

11.16. ADESG – ASSOCIAÇÃO DOS DIPLOMADOS DA ESCOLA

SUPERIOR DE GUERRA – DELEGACIA DE MATO GROSSO

11.17. PROCURADORA GERAL DO ESTADO





12. CONCLUSÃO FINAL



O importante papel da Comissão Parlamentar de Inquérito, no repasse de informações, possibilitará o sucesso da operação da Polícia e da Justiça, desencadeando ações para punir pessoas envolvidas com o contrabando, “lavagem” de dinheiro, roubo de carro e o narcotráfico.



A Assembléia Legislativa, aqui representada pelos seus 24 (vinte e quatro) Deputados, em especial pelos membros da Comissão Parlamentar de Inquérito, cumpriu o seu dever como instituição e atendeu aos anseios da sociedade, que está farta de impunidade.



Espero que, a partir deste trabalho, a sociedade recupere a confiança no Poder Legislativo do Estado. Tendo em vista que o objetivo de todos nós é o mesmo: trazer a paz, tranquilidade e segurança à população.



Na qualidade de Relator, agradeço a confiança dos membros da CPI, que me delegaram esta importante e difícil missão, esperando ter contribuído no combate ao crime organizado, na tentativa de dar segurança e tranquilidade à sociedade.



Neste ato, como Relator, encaminho à Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito o presente Relatório, para análise e apreciação, nos termos do artigo 72 do Regimento Interno.





Sala das Reuniões, em Cuiabá, 12 de setembro de 2.000











Deputado Humberto Bosaipo

RELATOR DA CPI

Leia também...



Parte 1
Parte 2
Parte 3
Parte 4
Parte 5
Parte 6
Parte 7
Parte 8
Parte 9



Massacres marcaram primeiros contatos
Escravidão, exploração de recursos e catolicismo podem explicar subdesenvolvimento
Marechal Rondon simboliza a expansão
Comemorações são importantes para os não-índios, que têm necessidade de se afirmar
Cultura dos parecis facilitou a boa integração
Áreas indígenas ocupam 13% do território
Instituição do distrito de Jarudore impediu que bororos utilizassem o rio Vermelho
Departamento estima em 9 os grupos isolados
Agora são os terenas que brigam por sua reserva
Povos indígenas querem mais autonomia
Presidente de associação acredita em proposta
Leia aqui o relatório final da CPI do Narcotráfico - parte 2
Leia aqui o relatório final da CPI do Narcotráfico - parte 3
Leia aqui o relatório final da CPI do Narcotráfico - parte 4
Leia aqui o relatório final da CPI do Narcotráfico - parte 5
Leia aqui o relatório final da CPI do Narcotráfico - parte 7
Leia aqui o relatório final da CPI do Narcotráfico - parte 8
Leia aqui o relatório final da CPI do Narcotráfico - parte 9