NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 30 de Maio de 2020
ECONOMIA
Quinta-feira, 26 de Março de 2020, 00h:00

CARNE BOVINA

Pandemia faz mercado recuar em preços e na oferta

MARIANNA PERES
Da Reportagem

Preços e vendas em baixa na bovinocultura mato-grossense. O saldo semanal é reflexo do avanço da pandemia do coronavírus (covid-19), que se espalha pelo País. Mato Grosso, estado que detém o maior rebanho comercial de bovinos do Brasil, registrou na semana passada impactos negativos sobre as cotações do boi gordo, bem como sobre a arroba da vaca, 8,73% e 8,63%, respectivamente.

Pelo levantamento diário realizado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) foi possível perceber que, alémda queda nas cotações, poucos negócios foram fechados e grandes players compradores saíram de operação nos últimos quinze dias. “Apesar desse novo contexto, o consumidor não percebeu a queda nos preços da carne na mesma intensidade, uma vez que, com a recomendação de reclusa social, muitos fizeram grandes compras e os supermercados aproveitaram o momento. Com isso, os preços no varejo ficaram praticamente estáveis”, pontuam os analistas do Imea.

Enquanto isso, no mercado futuro, as cotações caíram em torno de três dias, porém, após a notícia da continuidade dos trabalhos no porto de Santos, maior canal de escoamento de carne, voltaram a se recuperar. “De qualquer forma, o momento pede cautela. Com o atual cenário de insegurança nacional, poucos negócios foram realizados na semana passada e as cotações caíram significativamente”, completam.

Na semana passada, a arroba do boi gordo registrou média de R$ 168,93 e da vaca gorda em R$ 159,47, em Mato Grosso. No mercado de reposição, o bezerro de ano ficou novamente cotado a R$ 1.644,85/cabeça, sem variações semanais. “Os produtores estão inseguros com a grande instabilidade do mercado, diante de toda a movimentação do coronavírus. Com baixo número de negócios e frigoríficos fora de operação, as escalas de abates caíram 0,04 dia ante a semana anterior, registrando a média de 6,26 dias”.

A relação troca boi/bezerro teve uma queda de 9,30% no comparativo semanal, fechando em 1,75 cab/cab. Este cenário esteve atrelado à intensa desvalorização da arroba do boi gordo.

MAIOR PRODUTOR NACIONAL - Na semana passada, o IBGE disponibilizou os dados do último trimestre de 2019 referentes à produção de carne bovina, segundo a Pesquisa Trimestral do Abate. Com isso, foi possível analisar o fechamento dos resultados do ano e verificou-se que no período o Brasil produziu 8,15 milhões de toneladas de carne, valor 2,76% superior ante a 2018. Deste montante, Mato Grosso foi responsável por 18,65%, o maior estado produtor de carne bovina do país, com 1,52 milhão de toneladas.

Este volume, inclusive, representou 47,33% do Centro-Oeste e superou a produção de toda região Sul e Nordeste do país, que produziu cerca de 911,76 e 668,94 mil toneladas, respectivamente.

No comparativo anual, o incremento da produção mato-grossense foi de 9,05%, uma vez que em 2018 totalizou 1,39 milhão de toneladas. Todo este cenário foi ocasionado pelo aumento do número de animais abatidos, incluindo fêmeas, em 8,25% ante a 2018 e somou 5,65 milhões de cabeças. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.





ENQUETE
Como você vê a decisão da Prefeitura de Cuiabá de prorrogar o isolamento social?
A medida do prefeito é acertada
Poderia ser mais flexível em alguns setores
Só precisa a população se conscientizar mais
Tanto faz
PARCIAL