NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 05 de Dezembro de 2020
ECONOMIA
Sábado, 24 de Outubro de 2020, 09h:30

DA PORTEIRA PRA FORA

Mato Grosso amplia produção e mantém a liderança do rebanho bovino

Estado elevou efetivo em 5,1% e tem 31,7 milhões de animais. Município com a maior quantidade de bovinos fica no Pará

MARIANNA PERES
Da Reportagem
Divulgação
Mato Grosso segue na liderança, com 31,7 milhões de cabeças de gado

O rebanho bovino nacional voltou a se recuperar após dois anos consecutivos de queda. Com leve alta (0,4%) em 2019, o número de reses no país chegou a 214,7 milhões.

Mato Grosso segue na liderança, com 31,7 milhões de cabeças de gado, respondendo por 14,8% do rebanho nacional, mas o município com a maior quantidade de bovinos foi São Félix do Xingu (2,2 milhões), no Pará.

Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais mantiveram os postos de maiores rebanhos bovinos brasileiros e, juntos, foram responsáveis por 35,7% do plantel nacional.

Mato Grosso elevou seu efetivo em 5,1%, totalizando 31,7 milhões de animais. Goiás manteve o seu efetivo estável e fechou o ano de 2019 com 22,8 milhões de cabeça de gado.

Com os maiores rebanhos, os Estados citados ocupam também posições de destaque no abate nacional e na exportação de carne bovina. Minas Gerais, com o maior efetivo destinado à produção de leite do País, observou alta de 1% e atingiu a marca de 22 milhões de bovinos.

Em Mato Grosso, o município com o rebanho de animais é Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a Oeste de Cuiabá), com 1,2 milhão de bovinos. Em volume, é o terceiro maior plantel do País.

Esses resultados fazem parte da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) 2019, que traz ainda dados sobre bubalinos (1,4 milhões), equinos (5,9 milhões), caprinos (11,3 milhões), ovinos (19,7 milhões), codornas (17,4 milhões), ovos de codorna (315,6 milhões de dúzias), mel (46,0 mil toneladas), casulos do bicho-da-seda (3,1 mil toneladas), lã (8,3 mil toneladas) e ovinos tosqueados (2,7 milhões), ostras, vieiras e mexilhões (15,2 mil toneladas) e camarão de cativeiro (54,3 mil toneladas).

O ano de 2019 foi marcado pela alta do preço do boi gordo no último trimestre. O recorde de exportação da carne bovina, explicado, especialmente, pela demanda chinesa, refletiu-se nos preços de toda a cadeia, do bezerro ao consumidor final.

Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), foram exportadas 1,5 milhão de toneladas de carne, com alta de 17% em relação ao ano anterior.

O Brasil continuou apresentando o segundo maior rebanho bovino do mundo, sendo o principal exportador e o segundo maior produtor dessa carne, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (United States Department of Agriculture - USDA) em 2019. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Você acha que o Cuiabá Esporte Clube tem chance de acesso à Série A do Brasileirão?
Sim
Não
Ainda falta estrutura
Precisa investir no elenco
PARCIAL