NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 12 de Abril de 2021
ECONOMIA
Segunda-feira, 05 de Abril de 2021, 07h:19

ESTABILIDADE

Endividamento dos cuiabanos recua em março, diz pesquisa

É a terceira queda consecutiva, e se aproxima do percentual registrado em março de 2020 - 29,6%

MARIANNA PERES
Da Reportagem
Divulgação
O índice atual é o mesmo registrado em janeiro deste ano, o que demonstra tendência de estabilidade

O número de famílias endividadas em Cuiabá recuou em março e atingiu 72,7%, contra 74% observado no mês anterior.

Os dados são da com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), em parceria com o Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio/MT (IPF-MT).

O índice atual é o mesmo registrado em janeiro deste ano, o que demonstra tendência de estabilidade.

Com relação às famílias que não estão conseguindo honrar suas dívidas e que, portanto, estariam inadimplentes, o índice chegou a 33,1%.

Esta foi a terceira queda consecutiva e se aproximou do percentual registrado em março do ano passado (29,6%).

O presidente da Fecomércio/MT, José Wenceslau de Souza Júnior, reforçou que a pesquisa de março atingiu o “platô” no número de endividados.

“A oscilação dos últimos meses demonstra estabilidade. Sete em cada 10 famílias possuem algum tipo de conta parcelada e o uso do cartão de crédito lidera, para 75,4% dos entrevistados, como o principal tipo de dívida neste momento”.

Segundo a análise do IPF/MT, a alta no comparativo anual de famílias endividadas, que registrava 64,4% em março de 2020, pode ser prejudicial com o agravamento da crise na saúde.

A demora na imunização coletiva, por meio das vacinas, pode acarretar medidas restritivas mais duras e, consequentemente, prejudicar a balança doméstica das famílias, aumentando a inadimplência.

Ainda no comparativo anual da pesquisa, a proporção de famílias que se declararam muito endividada em março aumentou para 16,6%, uma vez que este percentual registrava 14,9% no mesmo período do ano passado.

Os dados da Peic na Capital estão acima da média nacional, tanto em endividamento, que alcançou 67,3% no país, quanto em inadimplência, atingindo 24,4% das famílias brasileiras.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Você é a favor das medidas restritivas contra a Covid em MT?
Sim
Não
Em parte
As medidas deveriam ser mais duras
PARCIAL