NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 04 de Agosto de 2020
ECONOMIA
Segunda-feira, 25 de Junho de 2018, 19h:01

CHEQUES SEM FUNDOS

Devoluções de cheques crescem em MT

Taxa de devolução de cheques no Estado ficam acima da média do país

MARIANNA PERES
Da Editoria
O percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos de janeiro a maio, em Mato Grosso, em 2,15%, superou a média do país no período e foi também o segundo maior do Centro-Oeste, atrás do Distrito Federal, com 3,34%. No Brasil, conforme dados do Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos, o acumulado do ano soma 2,02%, queda em relação ao número registrado de janeiro a maio de 2017, que foi de 2,18%. Em Mato Grosso, a devolução de cheques em abril/18 foi de 2,15% do total de cheques compensados, maior que a devolução de 2,08% registrada em março/17. Em abril/17, a devolução de cheques pela segunda vez por falta de fundos no Mato Grosso havia sido de 2,49% do total de cheques compensados. Na região Centro-Oeste, a devolução de cheques em maio/18 foi de 2,56% do total de cheques compensados, menor que a devolução de 2,57% registrada em abril/18. Em maio/17, a devolução de cheques pela segunda vez por falta de fundos na região havia sido de 2,75% do total de cheques compensados. No país, o percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos no mês de maio foi de 2,04% em relação ao total de cheques compensados, segundo o Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos. O percentual é o menor registrado neste ano e, também, o menor para o período desde 2011, quando o número era de 2,00% de devoluções. No acumulado do ano, o percentual de devoluções foi de 2,02%, queda em relação ao número registrado de janeiro a maio de 2017, que foi de 2,18%. Em maio, foram 754.343 cheques devolvidos e 36.889.100 cheques compensados. O mesmo período do ano anterior totalizou 958.819 cheques devolvidos e 44.575.586 cheques compensados. Segundo os economistas da Serasa Experian, inflação baixa e sob controle, favorecendo ganhos reais de rendimentos, e taxas de juros menores que as do ano passado, contribuem para estabilizar a inadimplência com cheques no país, apesar da fraca recuperação do nível de emprego. De janeiro e maio de 2018, entre as regiões do país, a liderança de devoluções foi da região Nordeste, com 3,85% de cheques devolvidos. O Sul apresentou o menor percentual de devoluções no período: 1,68%. Já entre os estados, o Amapá segue na liderança do ranking de cheques sem fundos: foram 15,13% de cheques devolvidos. Na outra ponta, Rondônia teve o menor percentual de devoluções: 1,56%.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL