NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 12 de Abril de 2021
ECONOMIA
Terça-feira, 06 de Abril de 2021, 09h:29

ESTRADO DA FERRO

Acordo vai estruturar concessão de ferrovia para Mato Grosso

Corredor ferroviário Leste-Oeste vai ligar Lucas do Rio Verde (345 km ao Norte de Cuiabá) a Ilhéus (BA)

Da Reportagem
Divulgação
Os estudos de viabilidade, do Banco Mundial, abrangem trilhos em Mato Grosso

O Ministério da Infraestrutura fechou parceria com o Banco Mundial para estruturar o projeto de concessão do corredor ferroviário Leste-Oeste, que liga Lucas do Rio Verde (345 km ao Norte de Cuiabá) a Ilhéus (BA).

Os estudos de viabilidade, a serem feitos pelo Banco Mundial, abrangem a Fico (Ferrovia de Integração do Centro-Oeste) e os trechos 2 e 3 da Fiol (Ferrovia de Integração Oeste-Leste), com quase 2 mil quilômetros.

O trecho 1 da Fiol, entre Caetité e Ilhéus, na Bahia, tem leilão marcado para o dia 8 de abril.

O segundo trecho da ferrovia, que segue de Caetité a Barreiras, também na Bahia, está em obras pela Valec, com previsão de conclusão em 2022, segundo o ministério.

O terceiro trecho da Fiol, que vai ligar Barreiras a Figueirópolis (TO) ou Mara Rosa (GO), ainda precisará de financiamento para sair do papel.

A Fico, ligando Mara Rosa (GO) e Água Boa (730 km a Nordeste de Cuiabá), vai ser construída pela Vale como contrapartida da renovação da Estrada de Ferro Vitória-Minas.

O projeto do segundo trecho da Fico está sendo preparado, com previsão de conectar Água Boa e Lucas do Rio Verde.

Ainda segundo o ministério, os termos de referência para o estudo de viabilidade técnica estão sendo costurados entre a EPL (Empresa de Planejamento e Logística), vinculada à pasta, e a IFC, braço do Banco Mundial.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Você é a favor das medidas restritivas contra a Covid em MT?
Sim
Não
Em parte
As medidas deveriam ser mais duras
PARCIAL