Quinta feira, 13 de dezembro de 2018 Edição nº 10192 29/01/2002  










UM ANO DEPOISAnterior | Índice | Próxima

Assassinos de padre de Jauru já estão presos

EDUARDO GOMES
Da Reportagem

Os dois homens apontados como matadores do padre Nazareno Lanciotti, de Jauru (400 quilômetros a oeste de Cuiabá), já estão presos. A informação é do diretor-geral da Polícia Civil, delegado Milton Teixeira Filho, para quem o sacerdote pode ter sido vítima de latrocínio.

Um dos criminosos foi capturado na sexta-feira, em Cuiabá, pela equipe do delegado do Grupo de Combate ao Crime Organizado, Luciano Inácio. O outro foi preso no sábado, em Goiânia (GO). As prisões aconteceram depois de um paciente trabalho de inteligência que chegou aos autores confessos do crime. Ao longo de um ano de investigações policiais, o bispo de Cáceres, dom José Vieira de Lima, cobrou a solução do caso ao secretário de Segurança, Benedito Corbelino.

Hoje, na Secretaria de Segurança Pública, o delegado Luciano Inácio deverá apresentar os dois homens apontados como criminosos aos jornalistas. As prisões preventivas foram decretadas pelo juiz de direito de Pontes e Lacerda, Paulo de Toledo, que substitui o juiz da comarca de Jauru, que está de férias.

O diretor da Polícia Civil não revelou os nomes dos presos. E por telefone o juiz de direito Paulo de Toledo não aceitou falar sobre o caso. As identidades dos dois homens serão mantidas em sigilo pela Polícia Civil até que o preso em Goiânia chegue a Cuiabá.

A princípio, o assassinato do padre chegou a ser apontado como crime político, mas a igreja católica negou que Nazareno tivesse envolvimento com grupos partidários ou com a política de Jauru. Ontem, porém, o padre de Araputanga – na região de Jauru -, Hermínio Celso Duca, que foi amigo de Nazareno, revelou que o assassino teria cochichado ao ouvido da vítima e lhe dito que o mataria porque ele “prejudicava gente poderosa”.

Padre Hermínio disse que a igreja perdoa os criminosos e espera que agora a Justiça faça sua parte. “Nós somos cidadãos à mercê do banditismo muito difundido na região. Somos mártires do idealismo”. Ele revelou que tem depoimentos das pessoas que estavam com Nazareno na hora em que foi baleado. “Aquilo não foi assalto, porque não levaram nada. Eles queriam mesmo era a vida do padre”, resumiu.

O padre Nazareno Lanciotti foi atingido por um tiro na nuca, durante assalto à Casa Paroquial da Igreja Nossa Senhora do Pilar, na noite de 11 de fevereiro do ano passado. Não resistindo ao ferimento, o sacerdote morreu às 7 horas do dia 22 do mesmo mês, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo (SP), onde esteve internado por 10 dias.

O assalto aconteceu por volta de 21 horas. O padre jantava na Casa Paroquial em companhia de alguns amigos quando a residência foi invadida por dois homens encapuzados. A dupla mandou que Nazareno abrisse o cofre da igreja, e ele argumentou que sua paróquia não tinha cofre. Insatisfeitos, os assaltantes fizeram roleta-russa com os amigos do religioso mas não roubaram o dinheiro que tinham no bolso.

Quando deixava a casa, um dos assaltantes disparou na nuca do padre e a bala alojou-se na coluna cervical. No dia seguinte ao crime, Nazareno foi removido de avião para o Hospital das Clínicas, em Cuiabá, onde recebeu tratamento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

No dia 13, o padre foi transferido para a UTI do Hospital Sírio Libanês, onde morreu 10 dias depois. O corpo de Nazareno foi sepultado em Jauru, cidade onde viveu por 29 anos.

Nazareno Lanciotti chegou ao Brasil na década de 70


Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· BOM ! COMO QUALQUER CIDADÃO EU TENHO  - Eudes
· E o trabalho de inteligência que chegou   - Célio Silva
· bem que gostaria muito que fosse verdade  - divino jose lima
· Olha se Eu entendi a data do atentado ao  - Simone Coelho
· sono il nipote di padre nazareno lanciot  - stefano bonomo
· Não concordo que tenha sido um assalto,   - WILMA




18:34 Finais serão disputadas na Arena
18:34 Cruzeiro perde disputa com o Galo
18:30 Flamengo acerta e técnico Abel Braga retorna ao clube
18:29 Flu faz exigências para liberação
18:28 Bota recusa proposta do Atlético-MG


18:28 Goiás tenta Sidão e Edimar, contestados no São Paulo
18:28 Mixto conquista vaga para Copa do Brasil
18:27 Tricolor quer Victor Ferraz e Willian Arão
18:27 Incansável, jogou quase 100 partidas até o bimundial
18:13 Eduardo Botelho estuda cortar mais gastos da Assembleia
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018