Terça feira, 18 de dezembro de 2018 Edição nº 10068 17/09/2001  










AVIÃOAnterior | Índice | Próxima

Uma pessoa morre com despressurização de cabine

JAIRO MARQUES
Da Agência Folha – São Paulo

Uma pessoa morreu e outras três ficaram feridas com a despressurização da cabine de um Fokker-100 da TAM, na noite de sábado. A aeronave sobrevoava Minas Gerais e teve de fazer um pouso de emergência no aeroporto de Confins, na capital mineira.

A causa mais provável do acidente, segundo levantamentos iniciais da companhia aérea, pode ter sido uma falha em um dos dois motores, fabricados pela Rolls-Royce, que movem o avião.

Testemunhas que não quiseram se identificar disseram à Agência Folha que um componente da aeronave, possivelmente do motor, teria se soltado, atingido a fuselagem do avião. Com o choque, três janelas do Fokker se romperam, causando a despressurização da cabine de passageiros.

A assessoria de imprensa da TAM informou que não vai se pronunciar sobre detalhes do acidente até sair um laudo que está sendo elaborado pela Aeronáutica. A empresa vai acionar a Rolls-Royce para ajudar nas investigações.

Segundo a companhia, 82 passageiros mais quatro comissárias de bordo e dois pilotos estavam no vôo 9755, que saiu do aeroporto internacional dos Guararapes, em Recife (PE), às 18h27, com destino ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com escala em Campinas (SP).

De acordo com a Infraero (Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária), a torre de comando do aeroporto de Confins recebeu um pedido de pouso de emergência às 20h30. Onze minutos depois a aeronave pousava, sem transtornos, em solo mineiro.

A equipe de bombeiros e de socorristas do aeroporto foi acionada para dar assistência aos passageiros que, segundo a Infraero, desembarcaram em pânico da aeronave. Havia muito sangue e objetos espalhados na cabine de passageiros, segundo testemunhas.

O aeroporto de Confins ficou fechado para pousos e decolagens por quase duas horas.

A passageira Marlene Aparecida Sebastião dos Santos, 48, morreu no acidente. Segundo o IML (Instituto Médico Legal) de Belo Horizonte, Santos foi vítima de traumatismo craniano. O laudo com detalhes sobre as circunstâncias da morte da passageira será divulgado ainda nesta semana.

Outros três passageiros se feriram levemente. Medicados no próprio aeroporto, eles foram liberados em seguida.

Todas as pessoas que estavam na aeronave, segundo a TAM, passaram a madrugada de hoje em hotéis de Belo Horizonte e tiveram médicos e psicólogos à disposição.

Ontem pela manhã, 54 passageiros foram levados para São Paulo e outros 27 para Campinas e região. O corpo de Marlene dos Santos e o marido dela, cujo nome não foi informado, saíram de Belo Horizonte às 16h40 para São José dos Campos.

A TAM, em nota oficial, divulgou que o Fokker-100 tinha sete anos de uso e foi comprado diretamente do fabricante. O motor Rolls-Royce tinha sido revisado “recentemente" (não foi informado quando) e o plano de manutenção aeronave estava “rigorosamente" em dia.

A assessoria da empresa aérea não soube informar se os procedimentos de emergência no momento da despressurização (quando máscaras de oxigênio devem, automaticamente, cair à frente dos passageiros) funcionaram. Também não foi confirmado se os avisos de atar os cintos de segurança estavam ligados.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:52 Depoimento tem teclado Quebrado e fio queimado
18:52 Empresa Boeing fecha termo de compra
18:52 Michel Temer sai em defesa de Dilma
18:51 Bolsonaro pede "disciplina" e "hierarquia"
18:51 Réver se aproxima de retorno


18:50 Timão se reforça para brigar por títulos
18:49 Oitavas terão duelos entre PSG e Manchester United
18:49 Felipe Melo ignora interesse do Fla
18:48 São Paulo luta para manter Hudson
18:48 Dourado não descarta deixar o Inter
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018