Sábado, 07 de dezembro de 2019 Edição nº 15350 15/11/2019  










ÚLTIMA ETAPAAnterior | Índice | Próxima

Após 4 anos, novo pronto-socorro será finalmente entregue na 2ª feira

Da Reportagem

Considerada uma das maiores obras na área da saúde pública nos últimos anos em Mato Grosso, o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) terá sua última etapa, que consiste no funcionamento do novo pronto-socorro, entregue na noite desta segunda-feira (18). A entrega ocorre as quatro após a assinatura da ordem de serviço, em 2015, ainda pelo ex-prefeito e atual governador do Estado, Mauro Mendes e, cerca de um ano após a sua inauguração em dezembro de 2018, pelo atual prefeito Emanuel Pinheiro.

Desde então, o HMC vem sendo entregue gradativamente. A partir deste dia 18, será 100% disponibilizado aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Totalmente inaugurado, o HMC contará com 315 leitos, distribuídos entre adulto masculino, feminino pediátrico (178), 60 UTIs, 38 de emergência, 20 do Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), 13 de recuperação pós-anestésica e seis salas de cirurgia. A administração deve ficar por conta da Empresa Cuiabana de Saúde Pública.

Mas, o modelo de gestão questionado pelo diretor de Comunicação do Sindicato dos Médicos do Estado de Mato Grosso (Sindimed-MT), Adeildo Lucena. “Nós respeitamos a Constituição Federal. É preciso realizar concurso público. E, por isso, não concordamos com o modelo de contratação e gestão do Hospital Municipal de Cuiabá. Não conseguimos entender como a prefeitura não consegue cumprir com seu papel. O prefeito precisa assumir seu papel”, disse recentemente por meio da assessoria de imprensa. “Terceirizar a responsabilidade dá margem para equívocos do passado, como aconteceu com as Organizações Sociais. É claro que a medida atende alguns interesses privados. Esse problema vai eclodir mais cedo ou mais tarde. E quem paga o pato, claro, é sempre a população que necessita do atendimento público”, acrescentou.

Outra preocupação é quanto à manutenção da nova unidade e do antigo pronto-socorro, que será fechado e passará por reforma para se transformar no Hospital da Família (HFam). “Não sei como a prefeitura manterá o HMC e o antigo Hospital e Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá funcionando ao mesmo tempo. Se nem o atual eles dão conta de tocar direito. Faltam insumos, medicamentos e equipamentos. Faltam médicos nas unidades de terapia intensiva. Tem médico que não tira férias há três anos, pois não consegue se ausentar por falta de substituto. Construir prédio não é difícil. Difícil é manter. Claro que torcemos para que dê certo. Mas a realidade já demonstra que não deverá ser diferente”, questionou.

Vale lembrar que no último dia 08 deste mês, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, esteve visitando as instalações do HMC. O convite foi feito pelo prefeito Emanuel Pinheiro em um encontro recente, em Brasília. Na ocasião, o prefeito Emanuel Pinheiro destacou os esforços que a gestão tem feito para entregar esta obra que irá impactar positivamente na vida da população de Cuiabá e de todo o estado. "Isso só nos mostra que estamos no caminho certo, que a decisão de enfrentar todas as dificuldades para abrir esse hospital vale a pena. Este é um local que já está salvando vidas e que com o funcionamento total passará a salvar ainda mais, e com toda a qualidade e conforto que nossa população merece", comemorou. O investimento na obra é da ordem de R$ 80 milhões, com recursos dos governos federal, estadual e municipal.

HELIPONTO – No último dia 05 deste mês, também foram realizados os testes de pouso e decolagem no heliponto do HMC para verificar a estrutura e a capacidade da área. Cada pouso e cada decolagem foram realizados duas vezes por militares do Exército Brasileiro. Na ocasião, o gestor administrativo do HMC, Marcello Norbiatto, que acompanhou os testes, informou que os resultados foram bastante satisfatórios. “O heliponto do HMC comporta aproximadamente 4,5 toneladas, que é o suficiente para as aeronaves que pousarão aqui no hospital trazendo pacientes. Agora faltam alguns detalhes para que o heliponto comece a funcionar dentro dos padrões necessários”, comentou.

Para que o heliponto atenda totalmente os parâmetros exigidos pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), ainda estão sendo realizados serviços como pintura, os itens de iluminação para possibilitar pousos noturnos e a colocação do gramado no entorno da pista. Além disso, é preciso que o heliponto seja homologado. “O pedido de homologação para o funcionamento do heliponto já foi encaminhado à Anac pela Secretaria de Aviação Civil - SAC e o prefeito Emanuel Pinheiro está acompanhando o trâmite de perto para garantir a agilidade do processo. A previsão é que até o fim deste mês tudo já esteja dentro das normas prescritas”. Para a prefeitura, o heliponto representa um ganho para a população de todo o estado e permitirá maior agilidade na condução de pacientes em estado grave para o hospital, bem como mais rapidez e segurança para o transporte de órgãos para transplantes.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:09 Macondo, infelizmente...
17:09 07 – sábado Implantação de Jardim Botânico deve começar
17:08 A maconha foi liberada no Brasil?
17:08 Os pets e o estilingue
17:07 Combate ao custo Brasil


17:05
17:04 Temporada 2019 atrai 6 mil visitantes em exposições marcadas pela diversidade
17:04 Arena Encantada traz fé, magia e diversão para as famílias mato-grossenses
17:03 Em Ela disse, jornalistas contam os bastidores da investigação que derrubou Harvey Weinstein
17:02 Carol Castro: Se deixar, te colocam na prateleira do papel sensual
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018