Quarta feira, 19 de fevereiro de 2020 Edição nº 15286 17/08/2019  










ASSEMBLEIAAnterior | Índice | Próxima

Escolha na Ager causa mau estar entre Botelho e Russi

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem

A escolha do novo diretor da Agência de Regulação dos Serviços Delegados (Ager-MT) causou um mau estar na Assembleia Legislativa entre os deputados estaduais Eduardo Botelho (DEM), presidente da Casa de Leis, e Max Russi (PSB), primeiro-secretário.

Na última quarta-feira (14), por maioria dos votos os deputados estaduais rejeitaram a indicação de Emerson Almeida de Souza para o cargo. Em contrapartida, avalizaram a indicação de José Rodrigues Rocha Júnior por unanimidade.

Ambos foram indicados pelo governador Mauro Mendes (DEM) e já haviam sido sabatinados pelo Parlamento Municipal no início de julho, mas a votação foi realizada somente na sessão vespertina desta quarta (14).

Acontece que, Botelho defendia a indicação de Emerson para ocupar a vaga, e vinha trabalhando internamente para garantir que ele ocupasse a vaga.

Max, por sua vez, fez uma forte articulação junto aos demais deputados para garantir apenas a indicação de José Rodrigues para o cargo de diretor-regulador. Emerson tinha indicação para a Diretoria de Transportes da Ager.

Nos bastidores, a conversa é de que o parlamentar socialista teria agido “nas costas” do presidente, uma vez que, antes mesmo de ser votado, a ida de Emerson para a Agência já era dada como certa entre os deputados.

Diante disso, Botelho não escondeu a sua revolta e acusou Russi de praticar “canalhice” diante dos demais colegas parlamentares. Isto porque, o lobby do socialista teria sido feito em cima do fato de Emerson estar sendo investigado pelo Ministério Público Estadual (MPE), por supostas irregularidades na licitação do transporte intermunicipal.

Além disso, a rejeição de Emerson também seria um recado dos parlamentares da base ao governador Isso porque, apesar da aprovação de medidas polêmicas como a reinstituição dos incentivos fiscais, não estão recebendo emendas.

Com a aprovação da Assembleia, José Rodrigues Rocha Júnior deve ser nomeado nos próximos dias. Em relação à Emerson Almeida de Souza, caberá ao governador indicar outro nome para a vaga na Ager-MT que acabou não sendo preenchida.

José Rodrigues Rocha Júnior assumirá o cargo de diretor-regulador de Ouvidoria da Ager. Advogado, foi secretário de Assistência Social de Cuiabá na gestão Mauro e adjunto da Setas no Governo Pedro Taques (PSDB). Rodrigues é servidor de carreira da Ager desde 2003.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




16:27 Partidos de centro-esquerda vão se unir para disputar vaga
16:27 Carlos Avalone entra com HC no STF para parar processo de cassação
16:26 Governador diz que movimento comunitário terá cada vez mais espaço, vez e voz’ no Governo
16:26 Presidente da Ager pede proteção ao governador
16:25 Juiz nega anular sessão da Câmara


16:25 Vereador desiste de pedir sessão secreta
16:24 Pedido de cassação de Abilio gera tumulto na Câmara
16:17 Wilson diz que Taques pode ser Candidato
16:17 BOA DISSONANTE
16:16 Ansiedade ou Depressão?
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018