Quarta feira, 19 de fevereiro de 2020 Edição nº 15261 13/07/2019  










JÚLIO CÉSAR CARDOSOAnterior | Índice | Próxima

Faltam educação e civilidade

Lamentável confusão foi a sabatina do ministro Sérgio Moro na Comissão de Constituição de Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados, dia 02/7, quando o deputado Glauber Braga (Psol-RJ) ofendeu o ministro.

Educação e civilidade são o mínimo que se espera de um parlamentar. A imunidade parlamentar do deputado Glauber Braga não tem caráter absoluto a ponto de poder ofender quem quer que seja com palavras difamatórias e caluniosas, dentro do Parlamento.

O deputado Glauber Braga comete abuso de autoridade. Ele extrapola os limites de sua imunidade parlamentar ao chamar o ministro da Justiça Sérgio Moro de corrupto e ladrão. A imunidade parlamentar material do deputado não é absoluta.

O Art. 53 da Constituição Federal ao estabelecer a imunidade parlamentar não confere direito ao parlamentar de partir para ofensas jurídicas, como o fez o deputado Glauber Braga, pois a liberdade de opiniões, palavras e votos tem que ter conexão com a sua função de parlamentar. E não é da função parlamentar irrogar acusações levianos, sem provas, contra ninguém.

O deputado deveria ser punido pelo Conselho de Ética, com a perda de mandato, por ofender gratuitamente o ministro da Justiça Sérgio Moro, o qual espontaneamente compareceu ao Congresso para prestar esclarecimentos e não para ser vilipendiado. Sérgio Moro não é investigado ou acusado de nenhum crime.

Políticos descorteses e mal-educados do naipe do deputado Glauber Braga comprometem a imagem do Congresso e revelam não ter estatura ética e moral de pertencer ao Parlamento brasileiro.

O deputado Glauber Braga não passa de um pitbullzinho vira-lata, que só sabe latir enturmado com a matilha esquerdista. E age assim covardemente por se achar protegido por relativa imunidade parlamentar.

Mas, afinal, quem é o ladrão? Segundo dados da mídia nacional, o deputado Glauber Braga em 4 anos teve o seu patrimônio aumentado em 360%. Qual foi a mágica empregada pelo deputado?



* JÚLIO CÉSAR CARDOSO, servidor federal aposentado, Balneário Camboriú-SC

juliocmcardoso@hotmail.com



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




16:27 Partidos de centro-esquerda vão se unir para disputar vaga
16:27 Carlos Avalone entra com HC no STF para parar processo de cassação
16:26 Governador diz que movimento comunitário terá cada vez mais espaço, vez e voz’ no Governo
16:26 Presidente da Ager pede proteção ao governador
16:25 Juiz nega anular sessão da Câmara


16:25 Vereador desiste de pedir sessão secreta
16:24 Pedido de cassação de Abilio gera tumulto na Câmara
16:17 Wilson diz que Taques pode ser Candidato
16:17 BOA DISSONANTE
16:16 Ansiedade ou Depressão?
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018