Quarta feira, 16 de outubro de 2019 Edição nº 15260 12/07/2019  










LEITORAnterior | Índice | Próxima

Presidente da AL cita coragem de Mauro e lembra que barões reclamam de barriga cheia

Quem esta de barriga cheia são este políticos imundos, imorais, montaram uma quadrilha para assaltar os cofres públicos e agora não cansam de achacar a população com impostos.

ROBERTO TOMÉ, Cuiabá/MT

Brasil pode perder US$ 30 bi em comércio com a China

Brasil não perde! A China não é um país auto sustentável! Precisa da nossa exportação para alimentar teu povo! Isso é mais documentário para desestabilizar o Governo Bolsonaro!

JAIRO COSENDEY, Cuiabá/MT

cosendeyjairo1@gmail.com

MPE manda Estado vetar aumentos para servidores

Não existe essa de independência dos poderes. A verba, ou melhor o dinheiro que eles recebem são do poder executivo. O Brasil está provocando para que a ditadura volta e aí sim com muita revolta e bem direcionada, só falo isso por muita revolta pois sou contra a ditadura.

ANTONIO ARAÚJO MOTA, Cuiabá/MT

CIA considerou soja brasileiraameaça aos EUA

A briga pelo mercado não é de hoje, nem de ontem, vem de séculos. Só falta o nosso presidente voltar aos EUA e liberar a soja ianque para importação, sem custas para os americanos. Turistas podem entrar sem vistas, mas o brasileiro não tem este benefício. Uma medida sem o menor bom senso. Será que todos os gringos são santos?

MARIO MARCIO DA COSTA E SILVA, eng. civil, Cuiabá/MT

mariomarcio1959@bol.com.br

Fraude ameaça reservas naturais de ipês em MT

Madeira do município de Aripuanã, aqui em Mato Grosso, alimenta todas as serrarias do município de Ji-Paraná, em Rondônia. As madeiras são de mogno, seringueira, jatobá, enfim, todos os tipos de madeiras que existem na região.

ANTOIO BIKENAO, aposentado, Aripuanã/MT

juniornoga@gmail.com

Estudo aponta retorno com incentivos

Fico curioso, pensando, porque será que quando alguém é "desconhecido", no ambiente dos famosos e competentes em suas atividades/ações, é classificado de "João Ninguém"? Por que não Jandir, Pedro, Manoel, José...?! Enquanto não me explicam/convencem, vamos ao comentário. O programa Prodeic, de Mato Grosso, foi instituído a partir de 2004 e está sendo "elogiado" pela Fiemt, na pessoa de seu presidente. Considerando não haver maiores detalhes quanto às metodologias aplicadas - pelo menos a um "leigo" como eu -, dali aproveito o que já pensava há mais de trinta anos: "o incentivo fiscal sequer deveria ser classificado como "renúncia", pois só se renuncia a algo que já se possui". Exatamente! O que merece credibilidade, por coerência, que novas empresas passam a depender de novos empregados que, por sua vez, passam a ter um rendimento que são revertidos, predominantemente, ao consumo, gerando, por consequência, aumento de receitas pela tributação, com as "benesses" para qual são criados os tributos, onde incluem-se o consumo desses produtos isentados e, naturalmente, contribuindo para melhorar os índices de IDH. Quando me referi a "detalhes", foi no buscar entender/saber de onde vieram os números: incentivo de R$ 1,4 bilhão e o retorno de R$ 1,7 bilhão. Retorno para quem? Sob que forma? O incentivo é "isenção e/ou redução" de tributos, no caso, ICMS e, considerando que quem paga esse - e todos os demais - tributos é o consumidor, então, esses produtos "isentados", passaram a ter um preço de venda menor e, em tendo, seria um concorrência desleal aos de mesma atividade e, em não, passa a ser um "lucro extra" exorbitante aos "incentivados", posto que 17,00% de ICMS, por dentro, passa a ser de 20,48(192)%, ou seja, o consumidor paga para o empresário montar/estruturar sua empresa, ou não é assim? Além do mais, toda vez que leio/ouço na mídia, presidentes de associações de classes empresariais "falando bem" de ações governamentais na área tributária, podem apostar, estão levando vantagem e, notem, estou falando de ações a descoberto, mas, como sabemos, temos muitos empresários de diversos segmentos sendo processados judicialmente por terem usados de "jeitinho" para obter tais benefícios ou semelhantes. Ah, claro que não vou ter respostas, afinal chamo-me João.

JOÃO GALDINO DE MEDEIROS, Economista – Tributólogo, São Paulo/SP

jgaldinomedeiros@hotmail.com

Emanuel tem apoio de 10 partidos

Parabéns prefeito Emanuel Pinheiro. Deve mesmo ir à reeleição. Sua administração, dentro do possível, é considerada boa por nós cuiabanos.

LETICIA AVELAR PENHA, Cuiabá/MT

Mauro não garante renovar decreto de calamidade financeira Vai renovar calamidade e aumentar os duodécimos dos Poderes... até o dia que 100% do orçamento do Estado, vá para os Poderes, todo ano aumenta 15%.

ALAXANDRE FARIAS, Cuiabá/MT



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:20 Suposta delação repercute na AL
18:20 BOA DISSONANTE
18:19 Ser professor não é profissão, é paixão
18:18 Trezentina do Cuiabá
18:18 Tempos líquidos


18:17 Solução estrutural
18:17 A vida é a solução
18:16
18:12 Reformas e pacto federativo são decisivos para prefeitos
18:12 Mais de 5.100 pessoas vão ter que devolver dinheiro do Bolsa Família
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018