Sexta feira, 20 de setembro de 2019 Edição nº 15255 05/07/2019  










NEGÓCIOSAnterior | Índice | Próxima

Ethanol Bioenergia reafirma investimentos em Mato Grosso

Da Reportagem

O grupo mato-grossense O+ Participações e a multinacional paraguaia Inpasa têm previsão de iniciar ainda este mês as obras da planta da Ethanol Bioenergia, em Nova Mutum (238 km de Cuiabá/MT), reafirmando os investimentos já anunciados no Estado. Juntos, os dois grupos econômicos prevêem dobrar a capacidade de produção da usina de etanol de milho no município, com a expectativa de atingir 800 milhões de litros por ano, tornando-se um dos maiores players do segmento no país. A meta é que a indústria comece a operar até o fim do ano que vem.

O diretor-presidente da O+ Participações, Ramiro Azambuja, destaca que o grupo segue animado em negociação avançada com investidores para financiamento e aquisição dos equipamentos para implantar a indústria em Nova Mutum. "Somos uma empresa genuinamente mato-grossense e não abrimos mão dos investimentos no Estado, inclusive, temos planos de expansão para novas plantas", reitera.

Segundo ele, mesmo não concordando com o aumento de impostos proposto pelo governo do Estado com a mensagem que revisa as regras para concessão de incentivos fiscais, o grupo traz no DNA o propósito não apenas financeiro, mas de também promover o crescimento de Mato Grosso. "Continuamos otimistas, com a previsão de abrir milhares de empregos diretos e indiretos na região e gerar renda e movimento na economia local, sem falar que devemos movimentar em torno de R$ 60 milhões de ICMS, aos cofres do Estad0, por ano", afirma Azambuja, ao lembrar que o milho segunda safra cultivada em Mato Grosso, será praticamente todo absorvido pela usina de etanol.

AGREGAR - Além do etanol de milho, a previsão da Ethanol Bioenergia é produzir cerca de 9.200 toneladas de óleo de milho por ano, farelos com altos teores de fibra e proteína para ração animal (DDGS e DDG) e energia elétrica com a biomassa utilizada nas caldeiras.

Um dos grandes diferenciais da empresa, conforme o diretor de Projetos Paulo Rangel, será a utilização do capim Brachiaria como matriz energética, plantado em áreas de lavoura e pasto degradado da própria empresa. "Com isso garantimos a autossuficiências da Ethanol Bioenergia, já que a sustentabilidade é uma das nossas grandes preocupações, sem falar na utilização de matéria-prima e mão de obra locais para fomentar o desenvolvimento da região", conclui.

O+ PARTICIPAÇÕES - A O+ Participações é um dos maiores grupos econômicos de Mato Grosso, com empresas que atuam em diferentes segmentos do mercado nacional e internacional, com foco em agronegócio, incorporação, frigorífico de suínos, construção civil, energia limpa e negócios imobiliários.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:14 Embarques de milho somam US$ 1,34 bi em agosto, alta de 169,2%
18:13 Confinamento impulsiona abates em MT
18:02 Selma muda para o Podemos
18:02 BOA DISSONANTE
18:01 Ajuste no lugar errado


18:01 Medidas cautelares e prerrogativa de foro
18:00 Força feminina
17:59 Pivetta assume governo pela primeira vez
17:59 Revisão aponta superávit de R$ 121 milhões
17:59 Vereador entrega cargos que possuía na Prefeitura
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018