Segunda feira, 15 de julho de 2019 Edição nº 15249 27/06/2019  










Anterior | Índice | Próxima



Desfalque

A cara de poucos amigos que Selma Arruda (PSL) passou a adotar depois que o TRE-MT cassou seu mandato está prejudicando a senadora. Aos poucos, ela vai vendo sua equipe de assessores se desintegrar. Corre o risco de ficar sozinha.

Agressão

Segundo uma fonte da coluna, o ambiente é tenso no gabinete de Selma. E piorou quando ela comprou briga com A Gazeta, ao xingar o repórter político Lázaro Borges, chamando-o de “ridículo” e “retardado”, em mensagens no WhatsApp.

Ambiente...

Como o jornal informou, a agressão ocorreu após o repórter tentar ouvir a senadora sobre sua aposentadoria acima do teto. Selma não gostou, também, de ser questionada por assessores sobre o xingamento ao jornalista.

...tóxico

Um ex-assessor de Selma disse que, nos últimos tempos, a senadora tem-se comportado “com arrogância”. Ele diz que fez bem em pedir para sair, observando que ganhou muito ao se afastar do “ambiente tóxico do PSL”.

Sem força

O remanejamento de R$ 26,5 milhões previstos para infraestrutura de transporte em Mato Grosso, pelo Ministério da Economia, na terça (25), colocou em xeque o peso político da bancada do Estado no Congresso Nacional.

Melou

O Governo Bolsonaro destinou o dinheiro para outros fins, desprezando o “carimbo” do Orçamento que garantia investimentos na duplicação da BR-364, entre Rondonópolis e Jaciara, e no anel rodoviário de Barra do Garças.

Omissão e medo

Os oito deputados federais e os três senadores de Mato Grosso não deram um pio e ficaram de mãos atadas. A maioria não liga a mínima para os interesses do Estado. Praticamente todos eles não têm coragem para “encarar” Bolsonaro.

Mamata

O senador Wellington Fagundes (PL), que controla o setor de transportes desde o Governo Collor, não foi capaz, até agora, de tomar satisfações no Planalto. Naturalmente, teme perder a mamata dos cargos federais no Estado.

Me engana

A Mesa Diretora da Câmara decidiu “inspecionar”, na sexta (28), a obra do VLT Cuiabá-VG. Essa obra está parada desde 2014, ano da Copa do Mundo. Nesse meio tempo, os nobres vereadores nunca se preocuparam com o modal de transporte urbano.

Gaveta

O MPE mandou para o arquivo denúncia anônima, feita à PF, contra o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e o filho, o deputado federal Emanuelzinho (PTB). Os dois foram acusados de usar a máquina pública nas eleições de 2018.

...............

VLT: uma novela mexicana

Em entrevista à TV Centro América (Rede Globo), ontem de manhã, o secretário Rogério Gallo (Fazenda) classificou o episódio do VLT a uma novela mexicana. “O governador está debruçado com a equipe técnica para resolver isso. Ele deve apresentar, em breve, um encaminhamento. Ninguém suporta mais essa novela mexicana, com diversos capítulos, e capítulos tristes”, disse Gallo.

...............

Homofobia

Ao usar o termo "parceiro sexual" para se referir ao deputado David Miranda (Psol-RJ), que é marido do jornalista Glenn Greenwald, o deputado José Medeiros (Podemos) foi tachado pelos colegas de “machista” e “homofóbico”.



Obsessão

Greenwald, que foi na terça à Câmara falar sobre o vazamento das conversas entre o ministro Sérgio Moro e a força-tarefa da Lava Jato, no site The Intercept, sugeriu que Medeiros é “obcecado” pela sua vida sexual. Será?

Ética e reação

Ontem, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), apresentou o nome de Selma Arruda para presidir o Conselho de Ética da Casa. Houve reação, já que a ex-juíza foi cassada, sob a acusação de prática de Caixa 2, em 2018.

Defesa

O nome da mato-grossense foi indicado pelo PSL. Filho do presidente Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) defendeu a ex-juíza. Disse que o caso do Caixa 2 não influencia na atuação da colega de partido.

Caso médico

No Facebook, a 1ª dama do Estado, Virginia Mendes, manifestou agradecimentos pelo sucesso em uma cirurgia na filha mais nova do primeiro-casal, Maria Luiza. O procedimento foi em um ouvido e considerado tranquilo.

Casuísmo

A solução proposta por Gilmar Mendes para o HC de Lula – uma liminar por falta de tempo de se analisar o mérito – seria mais um puxadinho jurídico, um casuísmo impossível de se explicar, segundo a jornalista Vera Magalhães, do Estadão.

Risco

Segundo a jornalista, o voto contra de Celso de Mello não deve ser lido com endosso a Sérgio Moro e à Lava Jato. Mello estaria irritado com conversas reveladas pelo The Intercept e pode, ao analisar o mérito, votar pela suspeição do ex-juiz.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:49 Botelho avisa que não será candidato em 2020
18:48 Nós e o acordo Mercosul-UE
18:48 Faltam educação e civilidade
18:48 Recuperação judicial
18:47


18:47 A Câmara e a Previdência
18:46 André D Lucca volta aos palcos com o sucesso Os Segredos de Almerinda
18:44 Show dos Famosos chegam à final com cinco artistas na disputa
18:43 Holofotes sobre Euclides iluminam seu racismo
18:39 Canções que se tornaram verdadeiros hinos feministas são em grande parte escritas por homens
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018