Quarta feira, 20 de novembro de 2019 Edição nº 15245 20/06/2019  










Anterior | Índice | Próxima



Desolação

O deputado federal Nelson Barbudo (PSL) não escondeu sua extrema desolação com a aprovação, pelo Senado, de decreto legislativo que suspende decretos de Jair Bolsonaro (PSL) que facilitavam a compra e o porte de armas no Brasil.

“Alegria”

No Facebook, Barbudo disse que decisão do Senado (47 votos a 28), quando nada, faz a “alegria” de traficantes, assassinos e ladrões”. O deputado podia inovar e propor medida para tirar as armas que estão em poder da bandidagem.

Contra e a favor

Para surpresa de ninguém, a senadora Selma Arruda (PSL) votou a favor do decreto de Bolsonaro que flexibiliza a compra e o porte de armas. Jayme Campos (DEM) e Wellington Fagundes (PL) votaram contra a proposta.

Milícias

Depois da votação, na noite de terça (18), JC e WF viraram alvos das milícias virtuais do Governo. Nas redes sociais, os dois políticos de Mato Grosso são acusados de “traição” ao próprio Estado. Eles não reagiram.

Deferência

Durante audiência da CCJ do Senado, ontem, o ministro Sérgio Moro (Justiça) citou a senadora Selma Arruda, ao se explicar sobre a encrencada troca de mensagens com procuradores da Lava Jato, conforme denúncia do site The Intercept.

Exemplo

"É normal uma discussão de logística. Tem aqui a senadora Selma, que atuou muito destacadamente como juíza lá no [!] Mato Grosso. É normal, depois da decisão proferida, haver essa discussão”, disse Moro. Com gesto, Selma concordou.

Corporativismo

O site da revista Época destacou que a troca de gentileza entre Moro e Selma evidenciou uma espécie de “corporativismo da toga”. A publicação lembrou que a senadora teve o mandato cassado por prática de crime eleitoral.

Moro de Saias

Como se recorda, na campanha eleitoral de 2018, Selma deu ênfase ao discurso anticorrupção. Ficou conhecida como “Moro de Saias”. Se notabilizou por mandar para cadeia o ex-governador Silval Barbosa e o ex-presidente da AL, José Riva.

Polos que...

Mauro Mendes (DEM) sinaliza interesse na retomada da obra do VLT. Emanuel Pinheiro (MDB) lembra que uma decisão sobre o modal tem que passar também pelo seu crivo. Governador e prefeito parecem distantes de um entendimento.

...não se atraem

No ambiente político-partidário, não faltam bombeiros para tentar apagar o incêndio. Mas, parece cada vez mais difícil unir os grupos de MM e EP, sobretudo, para disputar a sucessão do prefeito de Cuiabá, no ano que vem.



...............



Guerra à corrupção e crimes

"Aquele que combate a corrupção não pode cometer crimes, os fins não justificam os meios". A declaração é do ministro Gilmar Mendes, do STF, ao site UOL, sobre as conversas divulgadas pelo site The Intercept entre o ministro Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato no MPF. GM vê o vazamento das mensagens como sério, mas diz que é necessário atentar ao que é revelado nos diálogos, assim como a forma como eles foram obtidos e se são mesmo reais.

...............

Farra

O Diário Oficial informa: a Defensoria Pública do Estado gastará R$ 12,4 milhões/ano com vigilância armada. A impressão é que o órgão guarda algo valioso em sua sede, no CPA, para gastar tanto dinheiro com vigilantes.

Falta...

Deputado estadual de primeiro mandato, Ederson Dal Molin (PSC), também conhecido como “Xuxu”, informa, nas redes sociais, que aproveita esta semana, com feriado no meio, para fazer um “tour” pela Antártida.

...do que fazer?

Dal Molin revela que a viagem será oportuna para “conhecer os estudos da Marinha e Aeronáutica” no Continente Gelado, notadamente sobre o clima. Ele atropelou a gramática ao escrever “Aeronaltica” em seu post.

Armas

O Planalto aposta na sua base de deputados para tentar impedir que a Câmara derrube os decretos sobre posse e porte de armas editados por Jair Bolsonaro e reprovados pelo Senado. O voto da bancada de MT parece bem dividido.

Caixa-preta

Certos mesmo só os votos a favor de Barbudo (PSL) e Medeiros (Podemos). Rosa Neide (PT) é contra. Leonardo (SD), Emanuelzinho (PTB), Geller (PP), Valtenir (MDB) e Juarez (MDB) não se manifestaram publicamente sobre os decretos.

Missão...

Presidente e vice da AL, Eduardo Botelho (DEM) e Janína Riva (MDB) se uniram para tentar achar uma saída (ou um final feliz) para a greve dos servidores da Educação, que já dura 25 dias. Mas, a missão não parece fácil.

...impossível

Ontem, os dois deputados se reuniram com Mauro Mendes, a quem sugeriram reavaliar as margens financeiras do Estado e tentar oferecer uma proposta aos servidores. O governador teria dito que não vai passar “cheque em branco”.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




00:41 Homem executado com 6 tiros por motoqueiros quando chegava em casa
00:41 Audaciosos, bandidos invadem casa de carne e fazem uma "limpeza"
00:40 Cão da raça Rottweiler ataca e mata menina de apenas um ano de idade
00:39 Presos suspeitos de roubo de gado em MT
00:39 "Marreta", líder do CV confessa: "Matei o Petróleo porque ele estava traindo meus negócios de tráfico de drogas"


00:39 Homem sequestrado por bando para roubar carro "encomendado" é abandonado no bairro Bela Vista
00:38 Polícia prende três suspeitos de torturar e decapitar homem
00:37 Defensoria questiona criação de vara única para saúde
00:37 Em meio às chamas no Pantanal, a luta de uma família de araras-azuis
00:36 Volume de vendas acumuladas no Estado supera média nacional
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018