Segunda feira, 24 de junho de 2019 Edição nº 15239 12/06/2019  










ARTILHEIRO COM TITEAnterior | Índice | Próxima

Por que Jesus será banco do Brasil na Copa América

BRUNO GROSSI, DANILO LAVIERI, MARCEL RIZZO e PEDRO LOPES
Da FolhaPress – São Paulo

Apesar de ser o artilheiro da seleção brasileira desde a chegada de Tite, Gabriel Jesus começará a Copa América entre os reservas e aceitou bem a situação. O treinador elogiou a boa fase vivida pelo atacante com a camisa verde e amarela, mas elencou alguns motivos para colocar Roberto Firmino entre os 11 que entrarão em campo contra a Bolívia na próxima sexta-feira (14), na estreia da competição.



Com 16 gols desde a saída de Dunga, em 2016, a revelação palmeirense supera até Neymar, que tem 14 no mesmo período e não disputará a competição. São cinco gols nos últimos três duelos. Pelos respectivos clubes, Jesus também tem números superiores: são 21 gols em 47 partidas, contra 16 tentos em 48 partidas de seu concorrente.



Apesar disso, Tite adota uma filosofia de não tirar a titularidade de atletas que precisam ir ao departamento médico. Na sua lógica, todos recebem uma nova chance de mostrarem que merecem ficar na equipe quando recuperam 100% de suas condições. Roberto Firmino só não começou contra Honduras porque ainda sente efeitos de uma lesão muscular.



O atacante do Liverpool atuou por 35 minutos no amistoso do último domingo (9) e fez um gol. A tendência é que ele tenha condições de jogar a maior parte dos 90 minutos na sexta-feira.



Além disso, Roberto Firmino tem a maior conquista da carreira recentemente, ao vencer a Liga dos Campeões. Aos 27 anos, ele participou de 12 jogos da maior competição de clubes do mundo e fez quatro gols. Ao lado de Alisson, eles desembarcaram na seleção brasileira com a confiança em alta.



Também é importante destacar que Firmino será o atacante mais velho da equipe, dando um pouco mais de experiência ao setor que terá Richarlison e David Neres, ambos com 22 anos, mesma idade de Gabriel Jesus.



No aspecto tático, a comissão técnica também entende que Roberto Firmino oferece um pouco mais de variação. Além de comandar o ataque, ele pode funcionar como armador em determinadas situações.

Curiosamente, a briga é um repeteco do que a seleção brasileira presenciou na Rússia, em 2018. Na ocasião, Jesus era o titular e terminou o Mundial com apresentações discretas. A manutenção dele em detrimento à presença de Firmino foi uma das maiores críticas sofridas por Tite na competição.



De lá para cá, Tite inverteu a situação e passou a priorizar o atacante do Liverpool. Ambos atuaram em sete duelos, mas Firmino ficou em campo em 482 minutos, contra 373 de Gabriel Jesus.

Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




10:13 Sindicalismo 4.0 e a revolução tecnológica
10:13 Emanuel querapoio do DEM
10:12 Desemprego
10:12 O grande protesto
10:11 Questão das armas


10:09 Dodge questiona vazamento e se manifesta contra Lula
10:09
10:06 Bolsonaro admite problemas na articulação política
10:05 PM amigo de Bolsonaro assume Secretaria-Geral
10:04 Guerra só tem mais 6 meses e pode gerar prejuízo de R$ 12 mi
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018