Domingo, 26 de maio de 2019 Edição nº 15206 25/04/2019  










O CASOAnterior | Índice | Próxima

Polêmica e os novos desdobramentos sobre o Brasileiro de 1987

Da Folhapress – São Paulo

O título do Campeonato Brasileiro de 1987 ainda é um assunto que, mesmo após mais de 30 anos, parece não ter fim. Especialmente para os flamenguistas.

Na terça-feira, ao jornal Folha de S.Paulo informou que a Justiça do Rio de Janeiro agendou para junho uma audiência de conciliação entre o clube carioca e a CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

O Flamengo quer que a conquista do Troféu João Havelange daquele ano, também chamado Módulo Verde e equivalente à primeira divisão nacional na ocasião, seja equiparado ao título brasileiro.

Dessa forma, o ano de 1987 teria dois campeões nacionais, já que o STF decretou em 2018 o Sport como legítimo detentor do título da Copa União.

COMO FOI O CAMPEONATO DE 1987?

Sem dinheiro para organizar o Campeonato Brasileiro, os principais times do Brasil formaram o Clube dos 13, que organizou a Copa União. Na sequência, porém, a CBF resolveu fazer um torneio com os clubes que ficaram de fora. Assim, as equipes foram divididas em dois módulos, o Verde (Clube dos 13) e o Amarelo (equipes reunidas pela CBF).

POR QUE SE DEU A POLÊMICA?

Flamengo e Internacional, campeão e vice do Módulo Verde, não queriam jogar um quadrangular final com campeão e vice do Módulo Amarelo, Sport e Guarani, respectivamente. O problema é que, na reunião para definir o regulamento, Eurico Miranda, então representante do Clube dos 13 na CBF, assinou a favor da realização do cruzamento entre os módulos.

HOUVE O CRUZAMENTO?

Não. Em 1988, com a recusa dos clubes do Módulo Verde, Sport e Guarani decidiram fazer uma nova decisão do Módulo Amarelo. Após empate de 1 a 1 em Campinas e vitória por 1 a 0 no Recife, os rubro-negros foram declarados pela CBF como os campeões de 1987.

COMO O CASO SE DESENROLOU NOS TRIBUNAIS?

Em 1994, uma decisão da Justiça de Pernambuco reconheceu o Sport como único campeão de 1987. Em 2011, a CBF publicou uma resolução reconhecendo o Flamengo como campeão daquele ano. Em 2014, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) anulou a resolução e, em 2017, o STF negou recurso do Flamengo e declarou o Sport como legítimo campeão. Em março de 2018, a maioria dos ministros do STF deu ganho de causa aos pernambucanos.

O FLAMENGO AINDA PODE RECORRER DA DECISÃO DO STF?

Não. A decisão transitou em julgado, o que significa que estouraram todos os prazos legais para que o Flamengo tentasse reverter a derrota nessa esfera. O processo já teve a sua baixa definitiva efetuada e não cabe mais discussão quanto ao título brasileiro do Sport. O Flamengo agora busca que o Poder Judiciário o reconheça também como campeão brasileiro.

E A TAÇA DAS BOLINHAS? Em 2007, o São Paulo conquistou seu quinto Campeonato Brasileiro na história e reivindicou a Taça das Bolinhas, que seria entregue de forma permanente ao clube que conseguisse o tricampeonato consecutivo ou o quinto alternado. O Flamengo alega que, contando o título de 1987, teria conquistado sua sexta taça nacional em 1992 e, portanto, seria o merecedor do troféu. A taça está hoje em posse da Caixa Econômica Federal e, com a decisão do STF em 2018 sobre o título do Sport, deverá ser entregue ao clube do Morumbi, que quer contar com o troféu em sua galeria.

Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:46 BOA DISSONANTE
19:45 Professores aprovam greve a partir de segunda
19:42 Educadores e a reforma da previdência
19:41 Vitória da sensatez
19:41 Um SIM à adoção


19:40 O Traidor concorre à Palma de Ouro com comentário político e retrato da máfia
19:40
19:39 Lucy Alves prepara disco mais autoral, dançante e com rifs eletrônicos
19:38 Jeza da Pedra prepara disco com crônicas musicais do Rio
19:37 Malcom terá noite sinfônica neste sábado
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018