Sexta feira, 22 de março de 2019 Edição nº 15180 16/03/2019  










EXPORTAÇÕESAnterior | Índice | Próxima

Mato Grosso assume liderança nos envios de carne bovina

Da Reportagem

A exportação de carne bovina atingiu os melhores índices para o mês de fevereiro. A receita de US$ 87,97 milhões refletiu o embarque de 23,4 mil toneladas em 2019. Este é o melhor resultado desde 2014 e coloca Mato Grosso na liderança das exportações brasileiras de carne, superando São Paulo. Ano passado, em fevereiro, o Estado exportou o equivalente a US$ 76,35 milhões.

Os resultados também foram melhores no acumulado do ano. Nos dois primeiros meses de 2019, Mato Grosso registrou alta de 4,7% na receita da exportação de carne, que passou de US$ 168,7 milhões para US$ 176,7 milhões. O volume de carne exportado aumentou 21% com relação a janeiro e fevereiro de 2018, passando de 38,9 mil toneladas para 47,2 mil toneladas.

O presidente do Instituto Mato-grossense da Carne (IMAC), Guilherme Linares Nolasco, explica que os números mostram que o estado está vendendo mais, mas para mercados que pagam menos ou que compram cortes de menor valor agregado e por isso o crescimento das exportações é mais significativo com relação ao volume do que à receita. "O mercado asiático e o Oriente Média possuem cada vez maior representação nas exportações mato-grossenses. São clientes que compram grandes volumes da carne de Mato Grosso,", explica Guilherme Nolasco.

Para Guilherme Nolasco, todos os mercados são importantes, sendo que existem clientes que compram grandes quantidades e aqueles que compradores de maior valor agregado. "Mato Grosso tem grande potencial produtivo em volume e qualidade. Somente 20% da nossa produção são exportados e há possibilidade de ampliar este percentual. Temos rebanho e indústria para isso", afirma o presidente do IMAC.

Como detalham os analistas do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), países como Hong Kong e Irã se destacaram por terem contribuído, juntos, com mais de US$ 26 milhões na compra de carne in natura mato-grossense. “Isso ajudou para que o Estado obtivesse o maior valor exportado em fevereiro desde os últimos quatro anos, cerca de US$ 88 milhões”.

ABATES – Apesar do crescimento nas exportações, caiu o número de animais abatidos no estado em fevereiro. Em janeiro a indústria mato-grossense abateu 511 mil bovinos e no mês passado 400 mil.

"O número de dias úteis em fevereiro é menor e isso tem impacto direto na produtividade industrial. Mas o importante é que conseguimos compensar vendendo mais para o exterior", explica Guilherme Linares Nolasco.

QUARESMA – Da quarta-feira de cinzas, que caiu no dia 6 de março, ao domingo de Páscoa, dia 21 de abril, muitos mato-grossenses substituem a carne vermelha pelo peixe, devido à tradição da Igreja Católica. O costume tem impacto nas vendas de carne nos açougues e consequentemente nos frigoríficos, que buscam compensar a queda no mercado internacional.

Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:52 Múltiplas tragédias, uma causa!
17:42 Deputado de MT cobra urgência na análise do FEX
17:41 Wilson Santos e Ricardo Saad disputam comando do PSDB
17:41 Botelho acredita que pedido de empréstimo do governo passará na AL
17:41 Mauro acerta com bancada federal destino de recursos


17:13 Cuiabá rumo aos 300 anos
17:12 Não se pode negar a diferença
17:12 Twitter e imprensa
17:11 Temer na cadeia
17:09
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018