Sexta feira, 22 de março de 2019 Edição nº 15179 15/03/2019  










NETFLIXAnterior | Índice | Próxima

Netflix terá produção no Pantanal

Paloma Bernardi vai combater o vírus da zika no Pantanal em suspense sobrenatural da Netflix

FABIANA SCHIAVON
Da Folhapress – São Paulo

A Netflix anunciou nesta quarta-feira (13) mais uma produção brasileira, que terá a atriz Paloma Bernardi, 33, como protagonista. "O Escolhido" passará no Pantanal e vai contar a história de três médicos que têm como missão erradicar uma mutação do vírus zika na região.

A série é uma adaptação da produção de TV mexicana "Niño Santo", mas teve o roteiro adaptado para a realidade brasileira, tirando proveito dos costumes e das religiões locais. Ainda não há data de estreia.

Os atores Paloma Bernardi e Renan Tenca estão no elenco. "É meu primeiro suspense e, ainda, no papel de um mulher que quer derrubar barreiras, bem diferentes das mocinhas que já fiz. Ela chega lá para curar, mas coisas acontecem", diz Paloma.

Na série, um trio de médicos chega ao Pantanal para vacinar índios contra um vírus zika, mas se veem presos em uma comunidade isolada e coberta de segredos. Nela, os residentes são devotos de um líder enigmático que diz ter o poder de curar doenças sem fazer uso da medicina. Isso os levará a confrontar a força da fé sobre a ciência.

Gravada na região Norte, a série pretende mostrar um país pouco explorado. "A gente vai mostrar para o Brasil e para o mundo essa riqueza de folclores, lendas e histórias que só as pessoas locais conhecem", comemora Paloma.

"O que mais me chamou a atenção foi como ocorre a criação de um líder, e as pessoas que o sustentam. Além disso, eles vivem isolados e se deparam com a diferença (os médicos) e precisam lidar com ela", afirma Renan.

Outras produções brasileiras já anunciadas pela plataforma de streaming são: "Coisa Mais Linda", que terá Maria Casadevall, 31, e estreará ainda neste mês, e "Onisciente", que terá Carla Salle, 27, e deve sair apenas em 2020. Também estão confirmadas novas temporadas de "3%" e "Samantha".

"3%" E A CONCHA

A já bem sucedida "3%" chega a sua terceira temporada com expectativa para a apresentação da Concha, nova realidade criada pela protagonista Michele (Bianca Comparato) após as falhas do sistema apresentado nas temporadas anteriores.

A série de ficção da Netflix retrata um futuro pós-apocalíptico em que a sociedade é dividida em dois mundos. O Continente, pobre, é onde vive a maioria da população, e o Maralto, rico e próspero, que só dá acesso a 3% que passam em um duro processo.

"Vamos conhecer a Concha. Como seria o mundo se você pudesse fazer do seu jeito?", questiona a diretora Daina Giannecchini.

"A Michele termina a segunda temporada com a esperança de criar um mundo justo, em que há comida e em que é possível ter família, mas ela também se depara com o poder e a responsabilidade que ele dá", afirma Comparato.

Alguns dos personagens, até os que vivem no Maralto, vão se sentir atraídos a conhecer a Concha, segundo a atriz Vaneza Oliveira, que interpreta Joana. A Netflix não divulgou a data de estreia.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:52 Múltiplas tragédias, uma causa!
17:42 Deputado de MT cobra urgência na análise do FEX
17:41 Wilson Santos e Ricardo Saad disputam comando do PSDB
17:41 Botelho acredita que pedido de empréstimo do governo passará na AL
17:41 Mauro acerta com bancada federal destino de recursos


17:13 Cuiabá rumo aos 300 anos
17:12 Não se pode negar a diferença
17:12 Twitter e imprensa
17:11 Temer na cadeia
17:09
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018