Quarta feira, 22 de maio de 2019 Edição nº 15204 23/04/2019  










NOVELAAnterior | Índice | Próxima

Record tenta manter audiência de Jesus com Jezabel, nova produção bíblica

JOÃO VICTOR MARQUES
Da Folhapress – São Paulo

A Record estreia nesta terça-feira (23) sua nova novela, "Jezabel", às 20h45. Substituindo "Jesus", que registrou bons índices de audiência especialmente na reta final, a superprodução -que inicialmente terá 80 episódios- revela o alto investimento da emissora em dramaturgia.

Escrita por Cristianne Fridman, a trama contará mais uma história da bíblica, ambientada 870 anos antes do nascimento de Cristo: a da princesa fenícia Jezabel, interpretada pela atriz Lidi Lisboa, 34 anos.

Em um choque entre dois mundos, o do povo fenício e o de Israel, Jezabel se casará com o rei Acabe, vivido pelo ator André Bankoff, 40 anos, com a missão de unir os reinos e se tornar rainha de um imenso território.

Usando toda sua beleza e seu poder de sedução, a fenícia fará de tudo para que seus desejos se tornem realidade, impondo até crenças pagãs sobre o povo de Israel. Muitos atenderão os anseios de Jezabel, mas o profeta Elias, interpretado na trama por Iano Salomão, 35 anos, será seu maior obstáculo.

Lidi Lisboa, que vive sua primeira protagonista, diz acreditar que a maldade de Jezabel é apenas uma máscara, usada para esconder uma mágoa profunda.

"Essa firmeza é uma carapaça, porque ela sente um vazio em relação aos pais e à religião. Esse sentimento é causado pelo amor que ela não teve, que a deixou amarga, má, e ela tenta se desvencilhar disso. Ela é bem difícil", adianta Lisboa.

Quanto a Acabe, que ficou conhecido como "o pior rei de Israel", Bankoff defende qualidades do governante e afirma que o público vai se surpreender. "O Acabe que eu faço é um rei estrategista, inteligente, forte e que faz valer sua opinião. Esperam um rei prostrado e fraco, mas eu escolhi fazer um rei poderoso, que faz acontecer o jogo de Jezabel". Acabe, contudo, terá várias esposas, entra elas Aisha (Adriana Birolli), sua preferida.

Bankoff, que praticou hipismo por seis anos e não teve dificuldades para montar a cavalo, se diz estimulado pelo novo trabalho. "É um personagem que me instigou muito, porque ele não tem uma única diretriz. Acabe tem uma carga emocional alta e não é um rei radical, ele respeita as diferenças."

"Jezabel" inaugura uma parceria entre a emissora de Edir Macedo e a produtora Formata, que vai atuar com a Record na produção de diversos conteúdos, principalmente de dramaturgia.

De acordo com Alexandre Avancini, diretor-geral da novela, o impacto da parceria pode ser observado na qualidade do produto. "Eles trouxeram para "Jezabel" o melhor equipamento de cinema do mundo. Sim, o melhor do mundo! Os nossos diretores adoraram."

As equipes da Record e da Formata, parceira na produção de "Jezabel", contam que muitas cenas foram gravadas no Marrocos, país localizado no norte da África. Para o diretor-geral Alexandre Avancini, a palavra que define o projeto é "motivação".

"É muito bacana quando a gente fala em superprodução, mas tem o outro lado também. A gente tem uma equipe gigantesca e um elenco muito envolvido. Fomos para o Marrocos e ficamos 40 dias no meio do deserto. Só motivação explica isso", disse Avancini em entrevista à imprensa no Polo Cinematográfico de Paulínia, no interior de São Paulo, onde acontece parte das gravações de "Jezabel". Ele lembrou, ainda, que quatro idiomas eram falados no set: português, inglês, francês e árabe.

Daniela Buzone, executiva da Formata, conta que "Jezabel" é a primeira superprodução da produtora e classifica o trabalho como um "desafio gigantesco".

"As cenas foram gravadas no Marrocos, em um local que fica a mais de dez horas [de distância] da capital. A primeira gravação foi em um vulcão, em um local ainda mais longe. É uma equipe nova e um desafio novo", diz.

Outra gravação foi feita em um castelo. Para a preparação dos personagens, os atores receberam aulas de história e também tiveram que aprender a lutar e montar a cavalo.

Até agora, as equipes já fizeram duas viagens ao Marrocos, e outra viagem está prevista para o início de maio, quando mais de cem profissionais voltarão ao país para novas gravações. Além das cenas feitas no país africano e no Polo Cinematográfico de Paulínia, há gravações em fazendas de São Roque (SP).



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:44 Taques diz que deseja depor no caso dos grampos
19:44 BOA DISSONANTE
19:43 Populismo não é ameaça
19:43 Um novo dia, de um novo tempo!
19:43 Proporcionar crescimento ao país


19:42 O preço da incerteza
19:42 Reflexões da vida
19:41 Filme francês com romance lésbico volta a chamar a atenção na disputa
19:41
19:40 Filme do brasileiro Karim Aïnouz martela as várias facetas do machismo em Cannes
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018