Domingo, 24 de março de 2019 Edição nº 15179 15/03/2019  










INGRESSOSAnterior | Índice | Próxima

Athletico vai contra estatuto e aumenta preço

MARCELLO DE VICO
Da Uol/Folhapress – São Paulo

O Procon-PR notificará o Athletico Paranaense por conta do aumento no preço dos ingressos para o setor Buenos Aires inferior, local onde costuma ficar a organizada Os Fanáticos. A torcida em questão tem um histórico de desavenças com o presidente do Conselho Deliberativo e homem-forte do clube rubro-negro, Mario Celso Petraglia.

Atualmente, a organizada costuma se alocar atrás de um dos gols da Arena da Baixada, no setor Buenos Aires (inferior). O local é equivalente à área chamada Coronel Dulcídio (inferior), atrás da outra trave, mas vem custando mais caro por conta da rivalidade entre Athletico e a torcida.

Para se ter uma ideia, a mensalidade para o torcedor se associar ao Athletico Paranaense no setor Coronel Dulcídio (inferior) custa R$ 150. Já para o local onde ficam as organizadas, o valor é de R$ 250 - sendo que não há nenhuma diferença entre os dois setores no estádio.

O mesmo acontece com os valores dos ingressos. Tomando como exemplo o jogo de ontem pela Libertadores, contra o Jorge Wilstermann; é cobrado R$ 250 pela entrada na área das organizadas, enquanto o ingresso para o outro lado do gol é de R$ 150.

Procurado pela reportagem, o Athletico Paranaense informou que não se manifestará sobre o assunto. Em contato com a reportagem, a diretora do Procon-PR, Claudia Silvano, informou que o clube deve ser notificado até amanhã.

Estatuto não permite diferença de preços

Em artigo do Estatuto do Torcedor, é clara a proibição de cobrança de valores diferentes em preços de ingressos em setores equivalentes.

"Art. 24. É direito do torcedor partícipe que conste no ingresso o preço pago por ele. § 1o Os valores estampados nos ingressos destinados a um mesmo setor do estádio não poderão ser diferentes entre si, nem daqueles divulgados antes da partida pela entidade detentora do mando de jogo."

Briga antiga entre clube e torcida

No ano passado, o Athletico Paranaense tentou mudar a torcida Os Fanáticos para o setor Coronel Dulcídio superior, alegando questões comerciais. A organizada bateu o pé e continuou na Buenos Aires (inferior).

O clube alegava questões comerciais para a mudança, uma vez que a medida evitaria a presença de membros da organizada no Boulevard, evitando a desvalorização do comércio no local.

"A necessidade de que o acesso da torcida organizada seja feito pela Coronel Dulcídio, e não pelo boulevard, não é uma definição do clube, mas sim do mercado. Apesar de sabermos que a torcida organizada é uma peça chave para catalisar a energia de todos os torcedores, sua presença no entorno do estádio, especialmente em momentos de maior euforia, afasta o interesse de novos investidores", dizia nota do clube do ano passado.

Na decisão da Sul-Americana no ano passado, a organizada cedeu e acompanhou a partida do setor superior, como quer o Athletico Paranaense. Em troca, pôde realizar a festa com faixas e baterias. Nesta temporada, porém, a Os Fanáticos voltou para o lugar usual e teve os itens de festa novamente vetados pela diretoria - além do preço ampliado.

Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:52 Múltiplas tragédias, uma causa!
17:42 Deputado de MT cobra urgência na análise do FEX
17:41 Wilson Santos e Ricardo Saad disputam comando do PSDB
17:41 Botelho acredita que pedido de empréstimo do governo passará na AL
17:41 Mauro acerta com bancada federal destino de recursos


17:13 Cuiabá rumo aos 300 anos
17:12 Não se pode negar a diferença
17:12 Twitter e imprensa
17:11 Temer na cadeia
17:09
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018