Domingo, 19 de maio de 2019 Edição nº 15204 23/04/2019  










SAÚDE 3Anterior | Índice | Próxima

Santa Casa segue sem definição sobre possível intervenção

Da Reportagem

Ao menos por hora, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, não tem uma definição sobre uma possível intervenção na Santa Casa de Misericórdia, que está com as portas fechadas desde o dia 11 de março passado. A direção do hospital filantrópico enfrenta problemas financeiros e tem uma dívida de quase R$ 120 milhões, entre fornecedores e trabalhadores, que estão há seis meses com salários atrasados.

“Nós estamos analisando todos os aspectos financeiros, administrativos e jurídicos. O certo é que Cuiabá precisa ser preservada. Não podemos colocar sobre os ombros de Cuiabá o problema de uma instituição privada”, disse Pinheiro, ontem pela manhã, minutos antes do lançamento da segunda da campanha de vacinação contra a influenza.

Na oportunidade, Pinheiro voltou a reforçar a necessidade de ajuda financeira por parte dos governos federal e estadual. “Pode cobrar a intervenção se (o ministro da Saúde) garantir ajuda financeira, que ele tem se colocado à disposição, mas tudo depende de projetos e de plano de ação. Nada é feito de imediato. Uma possível intervenção tem que ser precedida primeiro do envolvimento direto e seguro do governo do Estado até porque 70% dos pacientes da Santa Casa são interior e também do Ministério da Saúde (MS), por que a saúde pública é universal”, disse.

O prefeito lembrou ainda que a Santa Casa é uma instituição privada e que teve um problema de gestão interna, que a levou praticamente à falência. “Eu não posso trazer esse problema de má gestão para dentro da prefeitura de Cuiabá, que tem inúmeros problemas com a saúde pública e que estamos enfrentando os desafios e vamos avançar e ajudar a solucionar”, afirmou. “Essa é a posição da prefeitura. Qualquer coisa além disso vai depender de apoio, de recursos e do resguardo para garantir a prefeitura, que hoje tem as suas contas equilibradas e que respeita a Lei de Responsabilidade Fiscal”, acrescentou.

FURTO – Neste último fim de semana, p diretor da Santa Casa, o médico Luiz Felipe Saboia, denunciou em sua página no Facebook o suposto furto de equipamentos da unidade de saúde. No último sábado (20), o gestor relatou que há denúncias e diversos equipamentos desapareceram do centro cirúrgico e radiológico, o que causa prejuízo ainda maior e dificulta mais o retorno das atividades do hospital, que além de não ter servidores, devido ao atraso salarial de sete meses, agora não tem equipamentos.

Para hoje (23), o médico afirmou que irá fazer uma inspeção na unidade hospitalar para averiguar o caso. “No centro radiológico, sumiram os equipamentos tomógrafo, raio-x, mesas radiológicas, etc. Está limpo, isto é, sem equipamentos”, afirma na postagem.

Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




20:08 Ministro defende proposta da indústria para rotular alimentos
20:07 De 380 escolas, só seis têm a telemedicina como matéria obrigatória
20:01 BOA DISSONANTE
20:00 A revogação da prisão preventiva de temer
20:00 Fim dos lixões e aterros sanitários


19:59 Despertar da educação
19:59 Jabuticaba
19:58 Final de The Big Bang Theory acerta no equilíbrio entre comédia e emoção
19:58
19:57 Os homens que não amavam as mulheres
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018