Sexta feira, 22 de março de 2019 Edição nº 15179 15/03/2019  










COMEÇOU MALAnterior | Índice | Próxima

Produção industrial de MT abre ano com pior resultado do país

Tanto na comparação mensal quanto na anual, o saldo foi negativo. Em relação à janeiro do ano passado foram -9,2% e em relação a dezembro, -5,4%

ARQUIVO
MARIANNA PERES
Da Reportagem

Mato Grosso abriu o ano com o pior resultado do país no segmento industrial, ao recuar 9,2% em relação a janeiro do ano passado. Os dados foram divulgados ontem pelo IBGE, por meio da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) Regional, que mensalmente apura o desempenho das indústrias em 15 estados.

O saldo da produção industrial mato-grossense também se destaca no cenário nacional quando comparada aos resultados de dezembro, fechando em -5,4%. As quedas refletem o mal desempenho nos setores de bebidas (preparações em xarope para elaboração de bebidas para fins industriais) e de produtos alimentícios (carnes de bovinos frescas ou refrigeradas, tortas, bagaços, farelos e outros resíduos da extração de soja e óleo de soja em bruto) e produtos de madeira (madeira serrada, aplainada ou polida).

A queda no Estado supera, e muito, o recuo verificado no país, sendo 0,80% ante dezembro e de -2,6% em relação a janeiro do ano passado. Somente seis dos 15 locais pesquisados mostraram taxas negativas. A queda mais intensa foi em Mato Grosso (-5,4%), seguido por Espírito Santo (-2,6%), Bahia (-2,2%), São Paulo (-1,8%), Rio de Janeiro (-1,3%) e Ceará (-0,4%). Por outro lado, Amazonas (5,2%) teve a taxa mais elevada, com Pernambuco (3,0%), Rio Grande do Sul (2,6%), Goiás (2,6%), Pará (1,7%), região Nordeste (1,0%), Santa Catarina (0,8%), Minas Gerais (0,7%) e Paraná (0,7%) a seguir.

Na comparação com janeiro de 2018, o setor industrial caiu 2,6% em janeiro de 2019, com dez dos 15 locais apontando taxas negativas. Vale citar que janeiro de 2019 (22 dias) teve o mesmo número de dias úteis igual o mês do ano anterior (22).

Região Nordeste (-5,7%), Bahia (-5,5%), São Paulo (-5,3%) e Pernambuco (-5,0%) também registraram resultados negativos mais acentuados do que a média nacional (-2,6%), enquanto Rio de Janeiro (-1,5%), Ceará (-1,4%), Espírito Santo (-1,1%) e Pará (-0,1%) completaram o conjunto de locais com recuo na produção nesse mês.

Por outro lado, Paraná (8,1%) teve a maior alta. Os demais resultados positivos foram em Goiás (5,8%), Rio Grande do Sul (5,7%), Minas Gerais (1,2%) e Santa Catarina (1,2%).

No acumulado nos últimos 12 meses, a indústria avançou 0,5% em janeiro de 2019, mas indústria permanece perdendo ritmo desde julho de 2018 (3,4%). Sete dos 15 locais pesquisados mostraram taxas positivas em janeiro de 2019, mas 12 apontaram menor dinamismo frente aos índices de dezembro, acompanhando o movimento observado na indústria nacional, que passou de 1,2% para 0,5%.

Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:52 Múltiplas tragédias, uma causa!
17:42 Deputado de MT cobra urgência na análise do FEX
17:41 Wilson Santos e Ricardo Saad disputam comando do PSDB
17:41 Botelho acredita que pedido de empréstimo do governo passará na AL
17:41 Mauro acerta com bancada federal destino de recursos


17:13 Cuiabá rumo aos 300 anos
17:12 Não se pode negar a diferença
17:12 Twitter e imprensa
17:11 Temer na cadeia
17:09
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018