Sexta feira, 26 de abril de 2019 Edição nº 15158   










LEITORAnterior | Índice | Próxima

STF avalia liberar redução de carga horária e salários em Mato Grosso

Ditado popular “Aqui se faz, aqui se paga” essa é uma expressão popular, ela é muito utilizada no sentido de obter justiça, esse governador está provocando os servidores do estado de MT, ele será responsável pelos seus atos e consequências. Esse cara está se vingando não sabermos o porquê, suas ações incorretas estão prejudicando milhares de servidores e seus familiares. E tem mais uma, ele e seus comparsas vão sofrer em vida por esse pecado. Esse cara nos decepcionou a servidores e a população, infelizmente é a continuação da ira, do orgulho, da inveja, da luxuria, da preguiça, da avareza,

SEBASTIÃO RAMIRES, Cuiabá/MT



STF revoga liminar e "destrava" vaga no TCE de MT

TCE só serve para aposentar político em fim de carreira. Vai voltar a era dos empregos dos sonhos e das vagas caríssimas. Fora as velhas ratazanas de sempre e que sejam definidos por concurso público.

HENRIQUE DIAS, Cuiabá/MT

***



Vocês acham que o nobre deputado Guilherme Maluf não lutou ou entrou na disputa pela presidência da assembleia por nada? Só quem é otário, não percebeu isso. Porém tem uma pedrinha que pode impedir esse plano A: o nobre deputado tem pendencias com a Justiça e isso pode botar farinha nesse ventilador e aí irão para o plano B: Botelho vai para o TCE e Janaína assume a Assembleia Legislativa. Lamentável!

Humberto Alantes, professor, Cuiabá/MT

***



Tinha que acabar com o TCE. Morde uma fatia gigantesca do duodécimo. Para fazer análise de contas... Coisa que poderia muito bem ser feita a baixos custos por uma consultoria. Privatiza o TCE já e paguem meu décimo terceiro!

ANTONIO FRANCISCO SANTOS, Cuiabá/MT



Momento ímpar

Lembramos que os orçamentos públicos nada mais são do que o que pagamos de tributos e como serão gastos esses mesmos tributos. O forte dos orçamentos sempre é folha de pagamento e previdência. Investimentos são quase sempre financiados. Essa logica nos leva a considerar o tamanho do estado. Quanto menor a folha de pagamento maior o investimento publico. Isso se aplica aos três poderes. Portanto a redução do tamanho do estado, municipal, estadual, federal, legislativo executivo e judiciário, é fundamental para o progresso da nação brasileira. Lembramos que a segurança publica e a educação são áreas estratégicas e sempre deverão merecer tratamento especial, com investimentos pesados em tecnologia de primeiro mundo o que garantirá eficácia garantida. Escolher governantes que tenham esses objetivos é fundamental para o desenvolvimento da nossa nação brasileira.

ACIR CARLOS OCHOVE, Cuiabá/MT

ochove@terra.com.br



MT tem oito UPAs prontas, mas sem funcionar

Construção da Propina... Funcionar da Trabalho...

JOSÉ LUIS MARAN CUIABANO, Representante Comercial, Cuiabá/MT

rodocuiaba@hotmail.com



85% do desmatamento no Estado é ilegal

É Vergonhoso, nossas autoridades não ter condições de impedir o desmatamento em nosso Estado. Será que é por falta de dinheiro ou por falta de interesse? Se os órgãos competentes não agem, por que da sua existência?

NEVES DE JESUS RODRIGUES, Cuiabá/MT

nevesj.rodrigues53@gmail.com



Vírus podem causar doenças neurológicas

Parabéns pelo alerta, mas vejo que, ainda, ninguém tem coragem de falar das doenças espalhadas por pombinhas e por gatos de rua, tenho amigos que morreram ou ficaram cegos por tal causa.

ERICO DE MELLO CAMPOS, agrônomo, Cuiabá/MT

erico.emc@gmail.com



Decreto prioriza salários, poderes e serviços essenciais

Engraçado isso, né. O governado Mauro Mendes, quer economizar água, telefone e luz e acabou de voltar o expediente do estado a trabalhar o dia inteiro, será que para economizar não deveria voltar o meio período?

ANDRÉ ALVES, Cuiabá/MT



Wilson Santos quer CPI para investigar sonegadores

Nada contra uma CPI para averiguar a realidade da renúncia fiscal em Mato Grosso, afinal é inadmissível que tenhamos um déficit de quase dois bilhões de reais ano e renunciemos cerca de quase quatro bilhões nesse mesmo período. Algo está errado e se há sinais de irregularidade que se apure. E o foro apropriado também é o poder legislativo que constitucionalmente serve como órgão fiscalizador! Agora o que não dá para entender é o posicionamento do deputado Wilson Santos, que se dedicou grande parte do seu mandato anterior exatamente contrário à uma CPI que investigava justamente o que o mesmo propõe agora. É inacreditável como se muda de opinião de acordo com a conveniência. É como diria o saudoso Jõao ‘Cuizarruim’, querer dar uma de "Jõao sem Braço”, aquele que joga pedra e esconde a mão, por que será que durante todo mandato do Sr. Pedro Taques esse Deputado não quis que essa comissão aprofundasse as investigações. Por que a mudança radical e repentina? sinceramente não sei a resposta, mas que me nos passa a clara impressão de que estão brincando com a população. Isso passa, e o povo não pode, nem deve conviver com tamanha incoerência.

LEANDRO PINTO DE OLIVEIRA FILHO, Marceneiro, Cuiabá/MT

leandropintofilho@hotmail.com



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




23:52 Projetos culturais devem diminuir e encarecer com a nova Rouanet
23:49 Vingadores: Ultimato ganha elogios da crítica e poucas ressalvas
23:47 Mercado de livros perdeu um quarto do tamanho no primeiro trimestre
23:46 André Maggi tem trajetória contada em livro
23:39 Estado acumula dívidas de R$ 3,6 bilhões com 11 mil fornecedores


23:39 BOA DISSONANTE
23:38 Os caminhoneiros de novo
23:37 O imponderável na redação da Unemat
23:36 Respeito
23:36 Mobilidade na Cuiabá tricentenária
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018