Sexta feira, 23 de agosto de 2019 Edição nº 15158   










VEÍCULOS ZERO KMAnterior | Índice | Próxima

MT abre ano com vendas 16% acima do registrado em 2018

Primeiro balanço de 2019, realizado pela Fenabrave, mostra que foram comercializados em janeiro mais de 8,25 mil unidades contra 7.106 em igual mês do ano anterior

ARQUIVO
MARIANNA PERES
Da Reportagem

As concessionárias de Mato Grosso abriram o ano de 2019 com o pé direito ao registrar incremento de 16% sobre as vendas de veículos zero quilômetro. Em janeiro foram comercializadas 8.252 unidades contra 7.106 em igual mês do ano anterior. Assim como no fechamento de 2018, quando o saldo estadual superou a média nacional, mais uma vez o resultado local se descolou do nacional, já que a expansão em nível Brasil somou 12,73% na comparação entre os meses de janeiro de 2019 ante 2018.

Os dados, divulgados ontem pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), trazem o desempenho do setor automotivo no primeiro mês do ano, por meio de emplacamentos de veículos novos, considerando todos os segmentos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros).

Dos mais de 8,25 mil veículos vendidos no período, chama à atenção os volumes movimentados em autos e comerciais leves, 3.754, que representam 45,49% do total comercializado no mês passado. Outro destaque foi o segmento de motos, com 3.417 unidades, participando com 41,41% do total emplacado no Estado.

Na comparação mensal com os volumes registrados em vendas no mês de dezembro, que somaram 9.428 unidades, janeiro apresenta queda de -12,47%.

No país, a comercialização somou 303.319 unidades, o que representa alta de 12,73% na comparação com janeiro do ano passado, quando foram emplacadas 269.075 unidades. Na comparação com dezembro de 2018 (331.124 unidades), o resultado foi 8,40% negativo.

Para o presidente da entidade, Alarico Assumpção Júnior, o desempenho de janeiro reforça a expectativa positiva da Fenabrave para 2019. “A queda contínua da inadimplência, tanto para pessoa física quanto jurídica, aliada ao aumento da confiança do consumidor influenciaram no resultado deste primeiro mês, na comparação com igual período de 2018”, comentou Assumpção Júnior.

Os segmentos de automóveis e comerciais leves, somados, apresentaram alta de 8,67% em janeiro, se comparado com o mesmo período de 2018, totalizando 190.752 unidades, contra 175.537. Já na comparação com dezembro de 2018, quando foram comercializadas 224.977 unidades, houve retração de 15,21%. “Essa sazonalidade do mercado se deve ao fato de que, em janeiro, o consumidor brasileiro fica menos disposto a trocar de carro, devido às despesas geradas neste período, como IPVA, material escolar, além da antecipação de compras, verificada em dezembro, por conta do 13º salário e das promoções do período”, explicou o presidente da Fenabrave.

No início de janeiro, a Fenabrave divulgou suas projeções para o ano, que contemplam aumento de 10,1% nas vendas totais, de todos os segmentos.

USADOS - As transações de veículos usados, considerando todos os segmentos automotivos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros), apresentaram alta de 1,55% em janeiro, na comparação com o mesmo mês de 2018. Ao todo, foram transacionadas 1.157.775 unidades em janeiro de 2019, contra 1.140.134 em janeiro de 2018.

Na comparação com o mês de dezembro de 2018, o resultado geral de transações de usados apresentou retração de 9,49%, quando foram transferidas 1.279.188 unidades no período.

Para os segmentos de automóveis e comerciais leves, as transações apresentaram aumento de 0,56%, em janeiro, na comparação com o mesmo mês do anterior. Ao todo, foram negociadas 874.511 unidades no primeiro mês deste ano, contra 869.680 em janeiro de 2018. Em relação a dezembro de 2018, quando foram comercializadas 980.020 unidades, houve queda de 10,77% nas transações destes veículos.

Do total de automóveis e comerciais leves transacionados, os usados (de 1 a 3 anos de fabricação) representaram 9,65% das negociações realizadas em janeiro de 2019.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:31 Mauro "pede a Deus" por empréstimo
19:31 BOA DISSONANTE
19:30 Incentivos fiscais: novos tempos!
19:29 Preservação
19:29 60 anos da Rádio Difusora Bom Jesus


19:28 Lista da privatização
19:28 Desserviço
19:27 Livro dribla melodrama com personagem que usa sono para superar luto
19:27
19:26 Raul Seixas persiste 30 anos após morte
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018