Sexta feira, 23 de agosto de 2019 Edição nº 15157 09/02/2019  










Anterior | Índice | Próxima

Flamengo só poderia usar área incendiada como estacionamento

CATIA SEABRA
Da Folhapress- Rio

A área em que o Flamengo construiu o alojamento de suas categorias de base que pegou fogo tinha permissão da prefeitura para funcionar apenas como estacionamento. A reportagem apurou que a autorização foi concedida no ano passado. Pelo menos 10 pessoas morreram no incêndio.

A Prefeitura do Rio divulgou em nota que a atual licença do CT tem validade até oito de março de 2019.

"A área de alojamento atingida pelo incêndio, não consta do último projeto aprovado pela área de licenciamento, em 05/04/18, como edificada. No projeto protocolado, a área está descrita como um estacionamento. Não há registros de novo pedido de licenciamento da área para uso como dormitórios", diz a prefeitura, que informou também que irá abrir " um processo de investigação para apurar as responsabilidades".

O elenco principal do Flamengo tinha trabalho programado para o Ninho do Urubu na manhã desta sexta-feira. A equipe faria, a partir das 9h30, seu último treinamento antes do clássico contra o Fluminense - adiado pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro - pela Taça Guanabara. A atividade foi transferida para o período da tarde.

Nota da Prefeitura do Rio de Janeiro:

Sobre o processo de licenciamento do Centro de Treinamento Presidente George Helal, conhecido como Ninho do Urubu, a Prefeitura vem a público prestar os seguintes esclarecimentos:

1) A atual licença do CT tem validade até 08/03/2019;

2) A área de alojamento atingida pelo incêndio, não consta do último projeto aprovado pela área de licenciamento, em 05/04/18, como edificada.

3) No projeto protocolado, a área esta descrita como um estacionamento;

4) Não há registros de novo pedido de licenciamento da área para uso como dormitórios;

5) Por determinação da legislação em vigor, a coordenação de licenciamento informa que só há inspeção neste tipo de edificação em casos de denúncia;

6) A Prefeitura vai determinar a abertura de um processo de investigação para apurar as responsabilidades.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:31 Mauro "pede a Deus" por empréstimo
19:31 BOA DISSONANTE
19:30 Incentivos fiscais: novos tempos!
19:29 Preservação
19:29 60 anos da Rádio Difusora Bom Jesus


19:28 Lista da privatização
19:28 Desserviço
19:27 Livro dribla melodrama com personagem que usa sono para superar luto
19:27
19:26 Raul Seixas persiste 30 anos após morte
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018