Sexta feira, 26 de abril de 2019 Edição nº 15145 24/01/2019  










SESSÃO FECHADAAnterior | Índice | Próxima

Contas do governo Pedro Taques, de 2017, são aprovadas

Da Reportagem

As contas do ex-governador Pedro Taques (PSDB) referente ao ano de 2017 foram aprovadas por maioria dos votos durante sessão fechada realizada na presidência da Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira (23).

No total, 12 parlamentares se posicionaram pela aprovação dos balancetes, oito contras, e ainda foi registrada uma abstenção.

A votação ocorreu na presidência da Casa de Leis devido a ocupação do plenário das deliberações por parte dos servidores públicos estaduais que protestam contra mensagens do Governo do Estado.

A deputada Janaína Riva (MDB) foi uma das que votaram contra a mensagem. Para ela, as contas do tucano só foi aprovada porque tiveram deputados que ficaram com “pena” do ex-gestor.

“Eu ouvi o posicionamento de alguns colegas, alguns votando até por dó. E isso me lembra muito o que aconteceu no passado, que, infelizmente, se votavam contas sem ter critério. Um governo que é acusado de inúmeras pedaladas, de desvio de Fundeb e outras irregularidades, e acaba que se faz uma votação política, não uma votação técnica”, disse a emedebista fazendo referência ao desvio de R$ 500 milhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), o qual foi apontado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos.

Diante disso, a parlamentar acredita que a Assembleia Legislativa pode vir a responder por ter aprovado as contas de Taques.

“É lamentável que a Assembleia se comporte dessa forma. Até porque nós vimos, por exemplo, que o TCE está respondendo de maneira solidária às providências que tomou durante a gestão do Pedro Taques. Eu acho que corre o risco de a Assembleia também responder por aprovar essas contas com tantos questionamentos. Estão dando legitimidade e legalidade às contas que nós sabemos que foram feitas nas coxas”, afirmou.

O parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) detectou 17 irregularidades consideradas graves ou de moderada gravidade. Foi expedido um total de 44 recomendações ao Governo para as correções.

Vale lembrar que, ainda tramita na Casa de leis os balancetes de Taques referente ao ano passado, o qual deve ser apreciado pelos deputados no decorrer deste ano.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· Um mundo de faz de conta, ou como diria   - Leandro Pinto de Oliveira Filho




23:52 Projetos culturais devem diminuir e encarecer com a nova Rouanet
23:49 Vingadores: Ultimato ganha elogios da crítica e poucas ressalvas
23:47 Mercado de livros perdeu um quarto do tamanho no primeiro trimestre
23:46 André Maggi tem trajetória contada em livro
23:39 Estado acumula dívidas de R$ 3,6 bilhões com 11 mil fornecedores


23:39 BOA DISSONANTE
23:38 Os caminhoneiros de novo
23:37 O imponderável na redação da Unemat
23:36 Respeito
23:36 Mobilidade na Cuiabá tricentenária
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018