Quinta feira, 22 de agosto de 2019 Edição nº 15143 22/01/2019  










REPRESSÃOAnterior | Índice | Próxima

Tráfico de drogas tem maior número de denúncias anônimas

Da Reportagem

Um total de 7.174 denúncias anônimas foram feitas aos números de emergências da Polícia Civil e ao disk denúncia nacional de janeiro a dezembro de 2018. Do total, o tráfico de droga foi o crime com o maior número de denúncias, somando 2.945 casos. Em seguida, veio o uso ou porte de drogas, com 580 ocorrências.

De acordo com informações da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), as ligações para os canais de emergências são recebidas pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), da Sesp. O total de atendimentos de emergências da PC é feito por meio do 197 e corresponde aos municípios de Cuiabá e Várzea Grande. No interior, as denúncias são direcionadas as delegacias municipais e regionais. Já o 181 (disk nacional) recebe denúncias de todo o estado.

Para o titular da Delegacia de Repressão a Entorpecente (DRE), Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, a sociedade tem um papel importante junto com a polícia para o enfretamento ao tráfico de drogas. “É fundamental o apoio da comunidade. Todas as denúncias recebidas são verificadas e na maioria dos casos, o que foi denunciado tem procedência, principalmente quando se trata do tráfico de drogas doméstico, que é um crime que incomoda e faz aumentar outros índices criminais, como por exemplo, roubo e furto”, acredita.

Ainda em 2018, foram denunciados 375 roubos, 335 portes ilegal de arma de fogo, 232 estelionatos/fraudes e 196 ameaças. Além do 197 e 181, o Ciosp recepciona também os números de emergência da Polícia Militar (190), Corpo de Bombeiros Militar (193), Guarda Municipal (153), Trânsito do Município (118) e a Defesa Civil (199).

Nos doze meses de 2017, os números de denúncias foram ainda maiores e resultaram em 8.329 chamados. Segundo a gerente de denúncias da Sesp, Daise Beckmann Morel Luck, a redução no número das denúncias foi sentida porque muitas delegacias aderiram ao WhatsApp para atendimentos locais.

“Nos municípios, os cidadãos tiveram mais uma ferramenta para fazer a denúncia. As facilidades de comunicação entre a sociedade e a polícia fez com que que parte do atendimento recebido no Ciosp tenha se concentrado nas delegacias. Contudo, a redução não foi tão significativa e boa parte da população continuam a usar os canais de emergência da segurança pública”, argumentou.

No ano de 2017, foram recebidas 3.409 denúncias de tráfico de drogas, 603 de uso ou porte de droga, 623 roubos, 160 receptações, 445 por porte ilegal de arma de fogo, 322 homicídios, 239 furtos ou roubo de veículos, dentre outras ocorrências. Logo após o recebimento da denúncia, a equipe de atendentes encaminha para a unidade policial para a verificação e em seguida, já começa a investigação e a identidade de quem denuncia é mantida em sigilo.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:18 Saúde e Segurança mostram dificuldades
18:49 Maggi critica Governo Bolsonaro
18:49 BOA DISSONANTE
18:48 O ônibus, o sequestro e a segurança
18:47 Reflexões da vida


18:47 Um espetáculo atrás do outro
18:47 A complexidade do saneamento
18:46
18:46 Ingerências preocupantes
18:45 Biógrafo de Roberto Marinho terá que devolver R$ 200 mil à Companhia das Letras
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018