Quinta feira, 22 de agosto de 2019 Edição nº 15140 17/01/2019  










EM BRASÍLIA – 2Anterior | Índice | Próxima

Governador pede celeridade em CAR

Da Reportagem

Dar celeridade em 50 mil Cadastros Ambientais Rurais (CAR) que estão parados na Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), foi um dos temas discutidos pelo governador Mauro Mendes com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

O governador requereu a liberação de um recurso do Fundo da Amazônia, de um convênio que foi assinado no ano passado, no valor de R$ 20 milhões.

Caso seja liberado pelo Governo Federal valor, o valor será aplicado para dar celeridade na avaliação e regularização dos cadastros, segundo o governador.

"Esse recurso é extremamente importante para que possamos dar celeridade na política de regularização ambiental do Estado”, destacou.

“Hoje na Secretaria de Meio Ambiente há mais de 50 mil CARs protocolados e, no ano passado, a secretaria conseguiu analisar apenas dois mil, dos quais 600 foram cancelados em operação realizada pelo Ministério Público Estadual, por indícios de regularidades. Se continuar nesse mesmo ritmo de 2018, nos iríamos levar quase 30 anos para fazer a análise e a devolutiva para o cidadão que realmente precisa desse documento”, ressaltou.

Ainda de acordo com Mauro Mendes, a falta da regularização prejudica o proprietário que não consegue obter financiamento nas instituições bancárias.

“Com o documento ele poderá produzir, gerar emprego e até contribuir com o Estado de Mato Grosso”, ponderou.

“Por isso a importância desse recurso, para que possamos fazer um grande programa de regularização do CAR, que é fundamental para destravar esse setor, fazer a Sema funcionar e cumprir o seu papel perante os proprietários de milhares de imóveis rurais do nosso Estado”, disse.

MT INTEGRADO - O financiamento do programa de obras MT Integrado foi alvo de uma reunião no Banco do Brasil, em Brasília, com João Rabelo Júnior, vice-presidente de Gestão de Pessoas, Suplementos e Operações.

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, solicitou uma análise no contrato, para que seja possível realizar um reperfilamento dessa dívida, ou seja, que ela possa ser alongada.

Atualmente, por ano, o governo do Estado paga cerca de R$ 270 milhões em financiamento do MT Integrado.



O financiamento foi realizado pela gestão de 2011 a 2014 e utilizado para um conjunto de obras que tinham como objetivo interligar cidades por meio de rodovias estaduais asfaltadas com os principais eixos estruturantes, como as BRs 163 e 158.

Segundo o governador Mauro Mendes, o valor pago pelo financiamento está pesando no caixa do governo.

“Nós estamos pedindo ao banco que faça uma análise para que a gente possa fazer um reperfilamento dessa dívida, alongando, para que nesse momento de dificuldade o Estado possa ter melhores condições de fazer o enfrentamento da crise e, principalmente, pagar fornecedores na segurança e saúde.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:18 Saúde e Segurança mostram dificuldades
18:49 Maggi critica Governo Bolsonaro
18:49 BOA DISSONANTE
18:48 O ônibus, o sequestro e a segurança
18:47 Reflexões da vida


18:47 Um espetáculo atrás do outro
18:47 A complexidade do saneamento
18:46
18:46 Ingerências preocupantes
18:45 Biógrafo de Roberto Marinho terá que devolver R$ 200 mil à Companhia das Letras
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018