Sexta feira, 18 de janeiro de 2019 Edição nº 15137 12/01/2019  










CRÉDITO RURALAnterior | Índice | Próxima

Financiamento aumentou 14% em relação ao semestre anterior

Da Reportagem

Nos primeiros seis meses de financiamento da produção agropecuária, os agricultores tomaram R$ 87,9 bilhões nas instituições financeiras do Sistema Nacional de Crédito Rural. A contratação do crédito rural teve incremento de 14% em comparação com igual período anterior.

Na linha de financiamento do custeio foi aplicado R$ 51,2 bilhões, alta de 15%. A industrialização cresceu 6%, totalizando R$ 3,7 bilhões, e a comercialização teve alta de 1% em relação à safra passada, somando R$ 14,7 bilhões. Os investimentos tiveram incremento de 28%, alcançando R$ 18,3 bilhões.

Quanto aos programas de investimento, o Moderagro (Programa de Modernização da Agricultura e Conservação de Recursos Naturais) teve destaque no período analisado, com alta de 193%, representando aplicação de R$ 744 milhões. O Prodecoop (Programa de Desenvolvimento Cooperativo para agregação de valor à produção agropecuária) também tem incremento favorável de 178%, com R$ 622 milhões.

O diretor de Crédito Rural da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antonio Luis de Moraes, destacou o bom resultado alcançado pelos programas prioritários de investimento, cujas contratações mantiveram forte expansão. Estes financiamentos se situaram em R$ 712 milhões, um aumento de 93%, no âmbito do Programa de Construção e Ampliação de Armazéns (PCA), em R$ 1,2 bilhão e 85% no Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura (Programa ABC) e em R$ 691 ou 67% no Programa de Inovação Tecnológica na Propriedade (Inovagro).

O crédito para a atividade agrícola atingiu R$ 63,4 bilhões e a pecuária R$ 24,4 bilhões.

Quanto às fontes de recursos, a poupança rural controlada representou R$ 28,6 bilhões, com participação de 33% nas contratações do crédito rural. Em seguida, vem os Recursos Obrigatórios, com R$ 17,5 bilhões e participação de 20%.

Quanto aos recursos das Letras de Crédito do Agronegócio, as LCA’s registraram aplicação de R$ 15 bilhões, sendo que R$ 11,3 bilhões a taxas de juros favorecidas e R$ 3,7 bilhões a taxa livre de mercado.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:07 Rodrigo Maia vem hoje a Cuiabá para discutir o FEX
18:06 Decreto indica prioridade dos pagamentos
18:04 Mauro Mendes decreta calamidade financeira
18:02 Revogada prisão de empresária que atropelou e matou jovem
18:01 Ex-jogador do União morre em acidente de trânsito


18:01 Mais de 160 agentes passam a atuar em unidades de MT
17:59 MT regista mais 39,7 mil casos de violência contra mulher em 2018
17:59 Preso trio envolvido em latrocínio no Consil
17:57 Após facilitar posse de arma, Bolsonaro prevê viabilizar porte a passos lentos
17:55 Pivetta defende pacote de Mauro
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018