Quarta feira, 26 de junho de 2019 Edição nº 15119 13/12/2018  










SÃO PAULOAnterior | Índice | Próxima

Tricolor quer Victor Ferraz e Willian Arão

Com um orçamento estimado em R$ 50 milhões, o clube já trouxe Léo Pelé, para a lateral esquerda, e Igor Vinícius que chegou para o lado direito da defesa

Da Uol/Folhapress – São Paulo

De olho na movimentação de mercado, o São Paulo quer dois nomes rodados para fortalecer o elenco: Victor Ferraz e Willian Arão.

Com carências no setor defensivo, o nome de Victor Ferraz ganha força no Morumbi. O lateral de 31 anos já esteve na mira do Tricolor no ano passado. Sua chegada daria mais estabilidade ao setor defensivo.

Raí, diretor executivo de futebol do clube, sabe que precisa acelerar esse processo de contratações.

Como o Tricolor não conseguiu a vaga direta na Libertadores, a definição de reforços pontuais agora no final do ano é fundamental para que a equipe tenha êxito na fase preliminar da competição e carimbe o passaporte para a fase de grupos.

A experiência de Victor Ferraz e a liderança dele dentro de campo são pontos importantes para a comissão técnica do clube.

Outro nome que aparece na lista de reforços é o do volante Willian Arão, que terminou o ano como titular do Flamengo. Com a definição das eleições na Gávea e a contratação de Abel Braga como treinador, o São Paulo espera se acertar com os dirigentes cariocas. Existe ainda a possibilidade de envolver Rodrigo Caio no negócio.

Apesar de não ter recebido ofertas do exterior, Arão já foi sondado também por Internacional e Atlético-MG.

Com um orçamento estimado em R$ 50 milhões para gastar com reforços, o clube até agora trouxe Léo Pelé, que veio do Bahia para a lateral esquerda, e Igor Vinícius, que chegou para o lado direito da defesa.

EVERTON

Ele não só trocou o futebol carioca pelo paulista, mas também mudou o São Paulo de patamar no Brasileiro.

Um dos destaques do time para a torcida tricolor, o atacante que na terça-feira completou 30 anos disse ter feito a melhor opção ao deixar o Flamengo e traçar um novo rumo no Morumbi.

"A adaptação foi excelente graças à diretoria e também aos companheiros. Tudo foi acontecendo de forma excelente", afirmou o camisa 22.

De fato, Everton foi mesmo o diferencial do time. De equipe que brigaria por posições intermediárias, o São Paulo deu um salto após a sua chegada ao clube.

O Tricolor assumiu a liderança por oito rodadas. Everton, que se transformou em uma das referências da equipe, citou dois momentos marcantes na sua trajetória até aqui na equipe.

"O gol que fiz no Morumbi contra o Atlético-MG, logo na estreia, e o jogo contra o Flamengo, meu ex-clube. Ganhamos de 1 a 0 e fiz o gol de cabeça", comentou.

Os números mostram a eficiência do jogador. Ele marcou cinco gols e deu ainda seis assistências.

O atleta lamentou, porém, as lesões que interromperam a sequência de boas atuações. "Foi difícil ficar de fora esses jogos todos, ainda mais brigando pelo título. Mas espero que no próximo ano eu possa estar 100% para poder estar em campo sempre", afirmou Everton.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:50 BOA DISSONANTE
18:49 "Pacote" de ajustes de Mauro economizará R$ 900 milhões em 4 anos em MT
18:48 De seguir a perseguir
18:48 Desse mato não sai coelho
18:48 Política e a crise


18:47 Polêmicas inúteis
18:47 Investigação materna
18:46
18:45 Famosos que sumiram com o tempo
18:45 Crime e Castigo prova que a fé não nos deixa incapazes de pensar
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018