Quinta feira, 13 de dezembro de 2018 Edição nº 15115 07/12/2018  










Anterior | Índice | Próxima



Previsíveis

Ao anunciar, ontem, os primeiros integrantes do futuro staff do Paiaguás, o govenador eleito Mauro Mendes (DEM) não surpreendeu. O meio político já dava como “previsíveis” os cinco nomes confirmados por MM.

De casa

Alexandre Bustamante (Segurança), Marioneide Kliemaschewsk (Educação), Gilberto Figueiredo (Saúde), Marcelo Padeiro (Infraestrutura) e Mauro Carvalho (Casa Civil) atuaram com Mauro, na Prefeitura de Cuiabá.

Influência

Duas pastas estratégicas, a Educação e a Infraestrutura estarão na área de influência de Otaviano Pivetta (PDT). O vice-governador eleito, por sinal, tem-se mostrado encantado com o trabalho de Marcelo Padeiro.



Economia

Não será nenhuma novidade se, nas próximas horas, Mauro Mendes anunciar que Rogério Gallo continuará no comando da Secretaria de Fazenda. Assim como Paschoal Santullo na chefia da pasta do Planejamento.

Federal

Delegado aposentado da Polícia Federal, Bustamante foi chefe da Segurança do Governo Silval Barbosa, de 2013 a 2014. Na gestão de Mauro, ele chefiou a Arsec, agência que regula os serviços públicos na Capital.

Currículo

O fato de ter integrado o staff do tristemente famoso Silval não desabona Bustamante. Ele já chefiou o Núcleo de Inteligência da PF em Mato Grosso e foi representante regional da Interpol (Polícia Internacional).

Poderes

O empresário Mauro Carvalho vai comandar uma superpasta. A Casa Civil passa a incorporar as estruturas da Comunicação Social, do Gabinete de Governo, da Articulação Política e do Desenvolvimento Regional.

Sob suspeita

Em meio ao esquema (mais um) da venda de CNHs no Detran-MT, ressurge no cenário a multinacional Thomas Greg & Sons. A empresa, que faz formulários para a emissão de habilitação, é alvo de investigação.

Raízes

Ao que consta, desde 2014, a Thomas Greg já recebeu mais de R$ 36 milhões do Governo do Estado. E desde a gestão Silval, em 2010, a empresa praticamente vence todas as licitações realizadas pelo Detran.

Privilégios

A multinacional teria sido privilegiada na gestão de Teodoro Lopes, o “Dóia”, protegido do (ainda) deputado Mauro Savi (DEM), apontado como chefe de um esquema que desviou R$ 30 milhões, segundo a PF e o MPF.

...............

Inferno ou Paraíso?

O deputado Wilson Santos (PSDB) propôs ontem, na AL, a alteração do nome de “Portão do Inferno”, ponto turístico a 44 km de Cuiabá, na MT-251 (Estrada de Chapada), para “Portão do Paraíso”. A proposta é das mais polêmicas. Vale lembrar que, ao longo dos anos, o local ganhou má fama por ser ponto de “desova” de cadáver e de prática de suicídios.

...............

Corrupção

Num vídeo que viraliza nas redes sociais, o jurista Modesto Carvalhosa liga o STF a “um grande esquema de corrupção no Brasil”. Segundo ele, “o STF tem seis ministros honestos; os outros trabalham para o crime”.

No alvo

Carvalhosa não cita nomes. De qualquer forma, ele ganhou notoriedade por ser o responsável por um dos pedidos de impeachment contra um dos mais polêmicos ministros do STF, o mato-grossense Gilmar Mendes.

“Fechou”

Chefiado pelo ex-deputado Valdemar Costa Neto, condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no Mensalão, o PR “fechou” com Bolsonaro. O senador mato-grossense Wellington Fagundes estaria rindo à toa.

Sem “boca”

No meio político, WF é visto como oportunista e sempre apegado aos poderosos de plantão, a exemplo do deputado Carlos Bezerra. Só que Bolsonaro tirou Transportes (com Dnit e tudo) do controle do PR e deu para um general.

Presente

O suplente Adilson Levante vibrou com a escolha de Gilberto Figueiredo para a Secretaria de Saúde de Mauro Mendes. Levante será investido na titularidade do cargo de vereador, na Câmara de Cuiabá. Ambos são do PSB.

Deu na “Folha”

Eleitos para o Congresso e para assembleias estaduais lançaram, nas últimas semanas, processos seletivos para contratação de assessores que vão compor seus gabinetes. Querem receber currículos e triar os mais capacitados.



Antidrogas

Alguns vão fazer, inclusive, exames toxicológicos — e romper com a tradição de nomear só os indicados por partidos ou aliados. São eleitos em MG, ES, SE, RN e AM. Será que há chance de a moda pegar em Mato Grosso?



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:34 Finais serão disputadas na Arena
18:34 Cruzeiro perde disputa com o Galo
18:30 Flamengo acerta e técnico Abel Braga retorna ao clube
18:29 Flu faz exigências para liberação
18:28 Bota recusa proposta do Atlético-MG


18:28 Goiás tenta Sidão e Edimar, contestados no São Paulo
18:28 Mixto conquista vaga para Copa do Brasil
18:27 Tricolor quer Victor Ferraz e Willian Arão
18:27 Incansável, jogou quase 100 partidas até o bimundial
18:13 Eduardo Botelho estuda cortar mais gastos da Assembleia
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018