Quinta feira, 22 de novembro de 2018 Edição nº 15098 08/11/2018  










MEDIDAS DURASAnterior | Índice | Próxima

Mauro Mendes admite que pode ter que taxar agronegócio

Da Reportagem

O governador eleito Mauro Mendes (DEM) admite a possibilidade de vir a taxar o agronegócio durante a sua gestão, e afirma que não teme desgaste com a categoria.

O democrata lembrou o momento de crise financeira vivenciada pelo Estado, e garante que todas as possibilidades de aumento de receita estão sendo analisadas pela sua equipe de transição.

Isto porque, de acordo com ele, o grande desafio da sua administração será aumentar a receita e diminuir a despesa do Estado, garantindo o pagamento de todos os passivos.

“Aumentar a receita é uma possibilidade, mas não adianta nada aumentar a receita só para cobrir despesas já criadas, porque aí, Mato Grosso vai continuar devendo hospitais, devendo as estradas, devendo tudo que está devendo hoje. Vamos trabalhar sim e muito para melhorar as receitas, mas também temos que trabalhar muito para segurar a despesa, se não vamos arrumar dinheiro novo só para tapar buraco velho”, explicou.

Questionado se não teme gerar um mal-estar com o setor por esta analisando a possibilidade de taxar o agro, Mendes garante que não e afirma que “todos têm que colaborar para tirar Mato Grosso deste buraco”.

Diante disso, ele pede a ajuda de todos os setores para promover uma grande força-tarefa no sentindo de conter os gastos públicos e aumentara receita para garantir investimentos.

“Eu me candidatei a governador e tinha uma razoável consciência das dificuldades que nós teríamos que enfrentar. Não entrei enganado, sei que é difícil. Disse durante toda a campanha que seria difícil, que não existe salvador da pátria, tem muitas dificuldades e eu vou fazer o meu papel, vou falar a verdade, vou mostrar abertamente as duras realidades que tem. Agora, todo mundo tem que colaborar para sair deste buraco, estamos atolados, estamos com grandes dificuldades, e cabe a todos contribuir para que nos saiamos dele. Se não o prejuízo será muito grande e muito maior. Eu vou fazer a minha parte e espero que todos também façam a sua”, alfinetou. (KA)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· Tem que taxar os barões do agronegócio!   - Roger




17:52 Schumacher citou Senna como ídolo em entrevista
17:51 Fla e São Paulo citam interesses
17:51 Equipes de Cuiabá vencem o evento
17:51 Jogadoraproveita brechas e se firma como titular
17:50 São Paulo busca a vitória contra o Vasco


17:49 2.000 inscrições em apenas uma hora
17:48 Bolsonaro quer cerimônia curta e ato religioso inédito no dia da posse
17:48 Moro quer asfixiar crime organizado
17:47 Assessor de Viviane Senna será o ministro
17:47 Michelle quer atuar em todos os projetos
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018