Quarta feira, 14 de novembro de 2018 Edição nº 15083 17/10/2018  










TEMERAnterior | Índice | Próxima

Presidente critica 'calor eleitoral'

ESTELITA HASS CARAZZAI
Da Folhapress – Curitiba

Durante palestra a empresários ontem, o presidente Michel Temer (MDB) criticou o "calor eleitoral" no Brasil e pediu que o próximo mandatário siga uma "estrada institucional" para o país.

"De vez em quando, eu vejo as pessoas no calor eleitoral; isto é ruim para o país", afirmou, durante viagem a Curitiba, sem citar nomes.

"Você chegar e querer dizer uma coisa durante a campanha eleitoral, e depois não consegue cumprir. Sobretudo lançar eventuais falsidades."

Temer defendeu que o Brasil melhore sua cultura política, citando a necessidade de diálogo com o Congresso e de uma oposição que ajude a governar, inclusive ao fiscalizar o governo.

"Sem democracia, não há caminho possível para as liberdades individuais e o crescimento do país", declarou. "Tem que conviver com uma eventual oposição."

Professor de direito constitucional, o emedebista voltou a defender a atual Constituição, e criticou a proposta de se fazer uma nova Constituinte - que está no plano de governo de Fernando Haddad (PT) e também foi cogitada pelo vice de Jair Bolsonaro (PSL).

Para ele, a ideia geraria instabilidade e representaria uma "ruptura no Estado".

"Pra que nova Constituição? Vai lá na Constituição que você encontra tudo!", disse. "Ninguém vai botar dinheiro no Brasil, investir, se não souber o que vai acontecer lá na frente."

Temer afirmou que já prepara a transição para o presidente eleito, e pretende fazer um "livro da transição", em que relatará as principais realizações de seu governo e o que ainda falta fazer (como as reformas previdenciária e tributária).

APROVAÇÃO

Ele defendeu sua gestão, em especial a aprovação da reforma trabalhista e o teto de gastos. Disse que irá deixar para o sucessor uma "inflação ridícula" e juros sob controle. E criticou, sem citar nomes, a proposta de Haddad de revogar o teto de gastos, dizendo que isso é "falta de responsabilidade institucional".

"Eliminar pra quê? Para gastar à vontade? Praticar atos populistas?", questionou.

O presidente ainda voltou a defender um esforço no Congresso, junto com o próximo mandatário, para aprovar a reforma da previdência ainda neste ano, depois do segundo turno.

Temer viajou a Curitiba para receber uma homenagem da ACP (Associação Comercial do Paraná), cujo presidente, Gláucio Geara, destacou "a postura de verdadeiro estadista" do emedebista.

Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:02 Produtores não descartam protestos na Capital
18:01 Servidores públicos vão voltar a trabalhar 8 horas por dia
18:01 Sem RGA, servidores vão paralisar as atividades por 24 horas
18:01 Ex-secretário de Administração Geraldo de Vitto é condenado
18:01 Mauro Mendes pede corte aos Poderes


17:46 Nossa! Minha cidade sumiu
17:45 Neri Geller é`Preso por fraude no Ministério da Agricultura
17:45 BOA DISSONANTE
17:44 O recado foi dado
17:43
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018