Quinta feira, 22 de novembro de 2018 Edição nº 15083 17/10/2018  










MÚSICAAnterior | Índice | Próxima

Iza lança videoclipe de "Dona de Mim"

Após sucesso com a música "Pesadão", Iza lança videoclipe de "Dona de Mim"

FABIANA SCHIAVON
Da Folhapress - São Paulo

Após se lançar com o sucesso "Pesadão", música em parceria com Falcão, vocalista da banda O Rappa, a cantora Iza, 28, apresenta o videoclipe da música "Dona de Mim", faixa que batiza o seu álbum de estreia. Com tom político e de crítica social, o vídeo prega o empoderamento feminino, mostrando a história de mulheres que são batalhadoras.

Segundo a cantora, é impossível não se posicionar nos tempos atuais. "Acho lindo que exista esquerda, direita, de frente, para cima e para trás", brinca Iza. "Não acho que devemos cobrar posicionamento das pessoas. Para mim, no entanto, certas coisas não estão relacionadas à política, mas aos direitos humanos. Por isso, eu apoio a campanha #EleNão, por exemplo", afirma.

O clipe da música "Dona de Mim", dirigido por Felipe Sassi, exibe histórias de três mulheres guerreiras, que enfrentam batalhas cotidianas: uma professora que cuida de seus alunos como se fossem filhos, uma jovem mãe solteira que se vira nos 30 para criar bem seu rebento e uma advogada transexual que encara o ambiente opressor dos tribunais por justiça.

"Nós fomos em busca de mulheres reais, com histórias reais. Nem fizemos testes de vídeo e deu muito certo. Pareceu natural como a gente planejava", conta Iza.

O vídeo é cercado de referências, e Iza espera que ele seja sempre revisto por fãs em busca desses sinais. "No clipe, nada é por acaso, principalmente as minhas roupas. No meio do júri do tribunal, eu, negra, estou toda de branco, no meio de um júri formado só de brancos", explica a cantora, que se vê responsável socialmente por tudo o que faz.

"Já tenho uma responsabilidade muito grande com o meu trabalho por ser uma pessoa pública. É complicado lidar com a expectativa das pessoas. A responsabilidade social, então, é que me deixa mais maluca. As meninas dizem que se sentem estimuladas a fazer o que amam por se inspirarem em mim, e isso não tem preço", diz. E completa: "Mas sei que quando fraquejo, elas esperam que eu seja forte".

GRAMMY - Há um ano, a cantora Iza lançou a música "Pesadão", em parceria com Marcelo Falcão. Depois disso, tudo aconteceu muito rápido. Ela foi convidada a fazer uma turnê pelo Brasil com o americano Cee Lo Green, abriu show para a banda inglesa Coldplay e foi indicada ao Grammy.

Um vídeo na internet, mostra a reação da cantora ao saber da indicação ao prêmio. "Fiquei mortificada", relembra a cantora. Estou normal por fora agora, mas continuo sendo aquela pessoa do vídeo por dentro. É o maior prêmio da música, eu não esperava nunca ser indicada pelo primeiro trabalho. Estou concorrendo com Erasmo Carlos. O que é isso, pelo amor de Deus?", brinca.

Com tanta expectativa, alguns já cobram carreira internacional da artista, mas ela diz que é cedo. "Eu sonho em cantar para sempre para o maior número de pessoas que eu puder. Mas carreira internacional é algo que as pessoas não têm noção do quão trabalhoso é. A Anitta está aí dando certo porque ela trabalhou duro. Não quero pensar nisso agora, acho que está muito cedo, estou apenas começando. Calma, pessoal", diz a cantora.

Mesmo encarando uma arena em megashows, ela revela que sentiu mais nervoso em um espetáculo bem pequeno. "Foi em um para 30 pessoas, quando eu tive que cantar olhando para o Gilberto Gil. É muita pressão", brinca Iza.

MULTIMÍDIA - Iza saiu da internet e das rádios, onde ficou mais conhecida, e foi para a TV. Ela foi escolhida para substituir Anitta no programa "Música Boa ao Vivo", do Multishow, e conquistou nova plateia. "Na TV, você entra na casa das pessoas, não é? O que está na internet foi escolha de quem clicou. Realmente ampliou o número de gente que me conhece, e isso é muito bom", comemora ela.

Com o aumento de fãs e a exposição social, a artista diz que passou a se preservar mais. "Quando eu trabalhava com edição de vídeo, eu ficava lá na cadeira até a hora de sair e, na rua, eu continuava sendo a mesma pessoa. Agora, quando eu vou fazer compras, é a Iza que está no supermercado", explica a artista. "Por isso, procuro me preservar o máximo. Se eu der esse espaço, as pessoas vão começar a achar que elas podem fazer parte dele. Precisei aprender a lidar com isso."



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:52 Schumacher citou Senna como ídolo em entrevista
17:51 Fla e São Paulo citam interesses
17:51 Equipes de Cuiabá vencem o evento
17:51 Jogadoraproveita brechas e se firma como titular
17:50 São Paulo busca a vitória contra o Vasco


17:49 2.000 inscrições em apenas uma hora
17:48 Bolsonaro quer cerimônia curta e ato religioso inédito no dia da posse
17:48 Moro quer asfixiar crime organizado
17:47 Assessor de Viviane Senna será o ministro
17:47 Michelle quer atuar em todos os projetos
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018