Quarta feira, 17 de outubro de 2018 Edição nº 15081 12/10/2018  










JOANICE DE DEUSAnterior | Índice | Próxima

Paz e humildade

Nesta sexta-feira (12 de outubro), duas datas especiais estão sendo comemoradas. Uma delas é o Dia das Crianças e a outra Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil. Em tempo de tanta intolerância no Brasil, essas duas comemorações me fizeram lembrar a passagem bíblica em que as pessoas levaram crianças a Jesus, para que impusesse as mãos sobre elas e fizesse uma oração.

Porém, os discípulos as repreenderam por achar que Cristo não deveria ser incomodado com questões irrelevantes. Contudo, Jesus disse "deixai vir a mim as criancinhas porque delas é o reino dos céus". Penso que essa passagem mostra o quanto somos falhos em nossas condutas porque uma criança sabe sorrir, ser feliz, amar e não se mostra arrogante, preconceituoso ou intolerante.

Depois, Jesus conhece o íntimo do coração de cada pessoa e espera que sejamos melhores, mais verdadeiros, que tenhamos menos rancor, ódio e maldade. Simplesmente vivendo com mais alegria, simplicidade e sem a interferência de preconceitos. O maior aos olhos de Deus é a pessoa simples, que “como uma criança” vê as coisas com olhos puros e cujas ações são ditadas pelo amor.

Foi para três crianças - os pastorinhos Lúcia, Francisco e Jacinta - que Nossa Senhora de Fátima apareceu, no ano de 1917, em Portugal, embora muitos duvidam e se perguntam por que a Virgem Maria apareceria logo para elas. Mas, esta é mais uma demonstração do mistério de Deus e suas maneiras de se manifestar.

A religiosidade da data não para por aí. No país, milhares de fiéis de todos os cantos do país deixam suas casas e seguem a pé rumo à cidade de Aparecida, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo. É uma das formas que encontram para homenagear e agradecer à Nossa Senhora Aparecida pelas graças alçadas ou fazer pedidos.

Ao mesmo tempo também é uma época em que o comércio se agita, pois é uma das datas do ano com maior faturamento para os lojistas e comerciantes em geral, perdendo somente para o Dia das Mães e o Natal. De qualquer forma, em tempo de tanta intolerância, espero que os pequeninos e, especialmente os adultos, aproveitem o feriadão, brinquem e deixem renascer a criança que existem dentro de cada um e a siga como modelo de paz, humildade e espiritualidade.

Em tempo: Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora de Fátima são a mesmíssima pessoa: Maria de Nazaré, a mãe de Jesus. Ocorre que existem devoções diferentes tributadas a Maria, entre elas, Nossa Senhora de Lourdes, Nossa Senhora do Desterro, Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora da Boa Morte e da Purificação.



JOANICE DE DEUS é repórter

joanice@diariodecuiaba.com.br



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:34 Presidente critica 'calor eleitoral'
19:33 Discurso de Cid coloca em xeque 'frente democrática'
19:33 Críticas vão para programa eleitoral
19:32 Aliados disputam por espaço em ministros
19:31 Grêmio dá atenção para Libertadores


19:31 Palmeiras entra em ritmo de campeão
19:31 São Paulo já está em alerta por vaga na Libertadores
19:30 Barcelona quer afastá-lo por causa de Bolsonaro, diz jornal
19:30 Brasil derrota a Argentina e continua 100%
19:29 Operário vence o Poconé por 3 a 0
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018