Segunda feira, 18 de fevereiro de 2019 Edição nº 15069 26/09/2018  










FIFA/PRÊMIOAnterior | Índice | Próxima

Messi vota em CR7 pela 1ª vez, mas R7 volta a preferir rival

ANA CAROLINA SILVA
Da Uol/Folhapress – São Paulo

Eles sempre negaram qualquer inimizade, mas Cristiano Ronaldo jamais foi a primeira escolha de Messi para o prêmio de melhor jogador do mundo. A recíproca é verdadeira, já que o português também nunca deu o primeiro passo neste sentido. Na edição 2018, que teve seus vencedores divulgados na última segunda-feira, o argentino citou o rival pela primeira vez em suas indicações, mas apenas como terceira opção. Já o astro da Juventus manteve a tradição de preterir completamente o jogador do Barcelona.

A votação da dupla no The Best 2018 ainda trouxe outra novidade: foi a primeira vez que a indicação de um deles para o melhor da temporada acabou como o vencedor. Isto porque ambos, que dominaram as 10 edições anteriores da premiação, não podem escolher a si mesmos e nunca votaram no rival como o 'número 1'.

Luka Modric mudou a história na segunda, ao quebrar a hegemonia da dupla. Fora do top 3 previamente anunciado pela Fifa, Messi escolheu o croata como sua primeira opção, dando a ele cinco pontos. Mbappé (três pontos) e CR7 (um ponto) foram suas outras indicações, respectivamente como segunda e terceira escolha.

SURPRESA

Cristiano Ronaldo surpreendeu muita gente ao optar por um ex-colega de equipe que não era Modric. Seu voto de melhor da temporada foi para o zagueiro Raphael Varane, também do Real Madrid. Modric, como segundo, e Griezmann, como terceiro, completaram a lista do português.

Na premiação de 2017, Cristiano Ronaldo chegou a votar em Modric (Sergio Ramos e Marcelo foram segundo e terceiro, respectivamente), mas a honraria do ano passado ficou com o próprio português. Parecendo indisposto a contribuir com o prêmio de seu maior rival, Messi optou por distribuir pontos entre Luis Suárez, Andrés Iniesta e Neymar.

O mais perto que o camisa 7 da Juventus já passou de votar em Messi foi em 2010, quando escolheu Xavi, parceiro do argentino no Barcelona. Mesmo naquela ocasião, porém, os nomes que fecharam o top 3 do português eram os de Iker Casillas e Wesley Sneijder. Nada de Lionel.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:41 Grupo reavalia licitações do Estado
17:38 Mesmo sendo réu, Maluf se mantém na disputa por vaga de conselheiro
17:38 TJ valida rito da AL para escolha de conselheiro
17:37 Mauro Mendes pede a general Mourão apoio para destravar Ferrogrão e BR-163
17:13 PM fecha boca de fumo na Lixeira


17:12 Homem é preso com mais de R$ 7 mil em arame
17:12 Pecuarista é assassinado em Rondonópolis
17:12 Três são presos por "salve" em suspeito de tentativa de estupro
16:57 Estratégia de Bolsonaro é isolar Bebianno caso ele force sua permanência no cargo
16:57 Bolsonaro está abusando na desordem de início de mandato, diz FHC
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018