Sexta feira, 21 de setembro de 2018 Edição nº 15061 14/09/2018  










UFMTAnterior | Índice | Próxima

Estudantes denunciam casos de assédio sexual

Estudantes reclamam, através de rede social, da falta de segurança no campus de Cuiabá

ARQUIVO
Estudantes da UFMT denunciam a falta de segurança no campus de Cuiabá
JOANICE DE DEUS
Da Reportagem

Estudantes da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) denunciam a falta de segurança no campus de Cuiabá. Pelo Instagram, em uma página intitulada "Meu Olhar UFMT", alunas relatam que, por diversas vezes, sofreram assédio sexual por parte de um homem dentro da instituição.

A UFMT informou que orienta a comunidade acadêmica e a sociedade em geral para que nos casos em que se sentirem vulneráveis entre em contato imediato com a Coordenação de Segurança ou servidores da área. Os assédios ocorrem quando elas precisavam ir ao banheiro e durante qualquer horário do dia. "Meninas, cuidado quando forem andar pela UFMT sozinhas. Hoje, às 17h fui seguida por um cara e ele só não fez nada porque apareceram outras pessoas no meio do caminho. Então, tomem muito cuidado”, postou uma delas.

"Uma vez eu estava no banheiro do IL (Instituto de Linguagens) trocando de blusa. Era 6h30 da manhã. Quando olhei de relance no espelho tinha um rapaz sentado no vaso me olhando. Eu até pensei que estava no banheiro masculino. Ele me disse para eu não gritar que seria rápido. Eu fiquei com tanto medo que sai horrorizada e chorando do banheiro", relatou outra acadêmica.

Por meio da assessoria de imprensa, a UFMT informou que em caso de situação de risco deve-se entrar em contato imediato com a Coordenação de Segurança ou servidores da área. Segundo a UFMT, a base da Coordenação de Segurança do campus da capital funciona 24 horas por dia, localizada próxima à Guarita I, e os servidores que atuam nessa área estão presentes nos blocos.

“Caso alguma pessoa se sentir ameaçada, ela pode acionar a Segurança da UFMT nos seguintes números: (65) 3615-8065 ou 3615-8063 (Coordenação de Segurança), (65) 3615 8070 (Guarita 1)”, frisou. “Ao verificar a situação, a equipe de segurança da universidade aciona imediatamente a Base Comunitária da Polícia Militar do bairro Boa Esperança quando identifica a necessidade de um atendimento especializado”, acrescentou.

Ainda, conforme a universidade, se por alguma eventualidade a pessoa não estiver com telefone ou, ainda, que o mesmo esteja fora de operação, a orientação da Coordenação de Segurança é para que a pessoa procure o vigilante mais próximo, que tomará as medidas cabíveis. “A UFMT conta com as parcerias da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Polícia Federal visando à resolução de incidentes, bem como assegurar a integridade das pessoas e do patrimônio institucional”.

A instituição federal de ensino reforça ainda que as ocorrências verificadas pela equipe de segurança são registradas para manter o monitoramento e ações que busquem segurança no campus. “Importante lembrar que, mesmo neste caso, as pessoas envolvidas são orientadas a registrar formalmente o corrido junto à autoridade policial, que é a instituição competente para dar prosseguimento investigatório e também legal para casos que infringem a lei”, frisou.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:35 Haddad minimiza fala sobre 2º turno
19:23 Próximo deverá seguir o meu caminho
19:22 Ciro Gomes acha suspeita razoável
19:22 Nunca cogitei volta da CPMF, afirma Bolsonaro
19:21 Algoz do Corinthians, Nico López corneta lateral


19:21 Alckmin apoia carta, mas rejeita união
19:20 Everton Felipe tenta mostrar serviço
19:20 Cuca faz mistério na zaga do Santos
19:20 Jair Ventura resgata esquema tático
19:19 Brasil bate Austrália com facilidade
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018