Quarta feira, 23 de janeiro de 2019 Edição nº 15059 12/09/2018  










PRODUÇÃO INDUSTRIALAnterior | Índice | Próxima

Indicador estadual cresce 4,3% em relação a julho do ano passado

Da Reportagem

A produção industrial de Mato Grosso aumentou 4,3% em julho quando comparada ao mesmo momento do ano passado. Com esse resultado, o Estado está entre as 12 unidades da federação – de um ranking de 15 locais – com saldo positivo, conforme atualização da Pesquisa Mensal da Indústria, divulgada ontem pelo IBGE.

Em relação à média do país, em 4%, o Estado fechou o período avaliado com ligeira vantagem. O IBGE chama à atenção para influência do efeito-calendário, já que julho de 2018 (22 dias) teve um dia útil a mais do que igual mês do ano anterior (21).

Em julho, Rio Grande do Sul (13,9%), Pará (13,7%), Pernambuco (12,3%) e Rio de Janeiro (10,6%) apresentaram as expansões mais acentuadas. Santa Catarina (8,3%), Amazonas (7,6%), Espírito Santo (7,5%), Paraná (6,1%) e Mato Grosso (4,3%) também registraram taxas positivas mais elevadas do que a média nacional (4,0%), enquanto região Nordeste (3,3%), São Paulo (2,9%) e Bahia (0,7%) completaram o conjunto de locais com avanço na produção nesse mês.

Por outro lado, Goiás (-4,9%) apontou o recuo mais intenso de julho de 2018, pressionado, em grande parte, pelo comportamento negativo vindo das atividades de produtos alimentícios (açúcar cristal e VHP) e de veículos automotores, reboques e carrocerias (automóveis e veículos para transporte de mercadorias). Minas Gerais (-0,8%) e Ceará (-0,3%) também assinalaram resultados negativos no mês.

Em relação à comparação mensal, Mato Grosso teve retração (julho ante julho), exibindo -0,9%. Os recuos mais acentuados foram observados em Goiás (-2,1%), Paraná (-1,3%), São Paulo (-1,1%) e Minas Gerais (-1,0%). Rio de Janeiro (-0,3%), Ceará (-0,2%) e Pernambuco (-0,2%) também assinalaram índices negativos. Por outro lado, Espírito Santo (5,8%) e Rio Grande do Sul (4,6%) apresentaram os avanços mais acentuados no mês. Pará (2,7%), Amazonas (2,5%), Santa Catarina (1,9%), Bahia (1,0%) e Região Nordeste (0,5%) completaram o conjunto de locais com resultados positivos. (MP)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




20:23 Governo mantém taxação do agronegócio e espera arrecadar R$ 1,46 bilhão
18:33 TCE define conselheiro que vai relatar contas de Mauro Mendes
18:32 Emenda exclui agência de projeto que prevê extinções no Governo
18:31 Servidores públicos invadem plenário da AL
18:05 Decreto prioriza salários, poderes e serviços essenciais


18:00 Defesa dos direitos individuais
17:59 Agronegócio não é o vilão
17:58 A raiz da crise fiscal
17:57 Ferramenta desvirtuada
17:54
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018