Quinta feira, 21 de fevereiro de 2019 Edição nº 15055 05/09/2018  










CARAVANA INVESTIGADAAnterior | Índice | Próxima

Sávio nega pagamento de cirurgia não feita

Governo não teve acesso a integralidade do processo, e, por isso, não sabe ao certo sobre o que se trata a investigação

DC
Os secretários Domingos Sávio e José Arlindo tentam explicar a investigação na Caravana da Transformação
KAMILA ARRUDA
Da Reportagem

O secretário de Governo do Palácio Paiaguás, Domingos Sávio, garante que o Estado não efetuou o pagamento de cirurgias não realizadas no âmbito da Caravana da Transformação.

De acordo com ele, o que acontece é que muitos pacientes desistem de fazer o procedimento cirúrgico após ter passado pela consulta, exames e terem recebido o indicativo cirúrgico.

Neste caso, ele afirma que o Executivo tem que arcar com todos os procedimentos realizados, independente se ele foi operado ou não. “Se o paciente desistiu, o Estado tem que pagar todos os procedimentos que foram realizados, só não paga a cirurgia”, explica o secretário.

Os serviços tecnológicos fornecidos a população na Caravana da Transformação está sendo alvo de investigação do Ministério Público Estadual (MPE). Nesta segunda-feira (03), o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) deflagrou a Operação Catarata, com a finalidade de apurar fraudes no pagamento a empresa 20/20 Serviços Médicos S/S, responsável pela área.

Conforme o promotor Mauro Zaque, coordenador do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público, há suspeita de que o governo pagou a referida empresa por cirurgias não realizadas.

Diante disso, foram cumpridos mandados de busca e apreensão na sede da 20/20 em Ribeirão Preto, e também na Secretaria Estadual de Saúde, onde diversos documentos foram levados.

O secretário de Estado de Assuntos Estratégicos e responsável pela Caravana da Transformação, José Arlindo de Oliveira afirma que o Governo não teve acesso a integralidade do processo, e, por isso, não sabe ao certo sobre o que se trata a investigação.

José Arlindo disse que o Executivo está no “escuro” tentando “adivinhar” o que o Ministério Público está, de fato, apurando. “Todos os procedimentos, que são documentos públicos, foram alvo da busca e apreensão, e o processo está em segredo de justiça. Então estamos sem elementos, mas supomos que o Ministério Público se baseou em fatos não verdadeiros, equivocados”, disse em entrevista coletiva nesta terça-feira (4).

Ele contou, entretanto, que há certa de 15 dias, a conselheira de saúde Alda Valdir convocou uma reunião do Conselho Estadual de Saúde, onde relatou que documentos referentes aos atendimentos da Caravana estavam sendo fraudados. Este fato, também está sendo levado em consideração pelo Governo do Estado.

Apesar disso, José Arlindo garante que o Executivo está absolutamente tranquilo no que tange a investigação. “A Procuradoria está acompanhando os depoimentos dos servidores e as medidas judiciais serão tomadas”, pontuou.

Domingos Sávio ainda afirma que o Estado irá recorrer da decisão que suspendeu o contrato, para dar continuidade ao Programa após o período eleitoral.

“O governo tem muito orgulho de ter tirado 70 mil pessoas da escuridão. Todos os promotores, de todos os municípios que passamos, foram convocados para participar da Caravana. Não temos nenhuma intenção de parar com a Caravana, por entender que é uma grande ação deste Governo. Respeitamos Ministério Público, mas vamos recorrer da decisão”, finalizou.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




23:00 Cidade amplia para 75,41% as metas estabelecidas pelo TCE/MT
22:59 MPE investiga Mendes e Gallo por obra da prefeitura
22:59 Prefeitura cancela Carnaval para priorizar 300 anos
22:59 Mauro defende reforma da previdência
22:32 João Emanuel deixa cadeia e vai usar tornozeleira


22:30 Por um voto, Maluf vence Russi e é o indicado da AL
17:28 Federal combate tráfico internacional de drogas
17:27 Polícia quer identificar veículos obstruindo faixa de circulação
17:27 Casal é preso suspeito de golpes de venda de lotes
17:27 Esposa e amante pagaram R$ 15 mil por assassinato
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018