Sexta feira, 16 de novembro de 2018 Edição nº 15054 04/09/2018  










GRACI OURIVES DE MIRANDAAnterior | Índice | Próxima

Amor, justiça e esperança

Ser feliz é estar inserido entre as pessoas que pautam a vida na moralidade.

E, é isso, justamente, que os servidores da Penitenciária Central do Estado (PCE), estão conseguindo, ensinando práticas diferenciadas aos cidadãos: inovação e cultura.

É excelente a concatenação de idéia do presidente Sindspen/MT, Amaury Paixão, diz: ”(...) a disciplina e a segurança, sem efetivo se torna impossível, inclusive garantir direitos básicos do custodiado. Estudar, trabalhar, criar, requer estrutura e também efetivo que garanta que tudo isso aconteça. (...)” (Assessoria Sindspen/MT/31/08/2018). Autoridades supram as necessidades do PCE.

As imagens lúdicas do Casamento Comunitário/PCE, e, Arte na praça Alencastro evidenciam o resgate/autoestima dos reeducandos. Eles encontram-se inserindo na vida social.

Assim se posicionou Revetrio Francisco, Diretor/PCE, diz:” Através desse casamento estamos proporcionando para os recuperando a integração com a família e dando mais responsabilidade, visto que o compromisso foi firmado”. (A.Sindspen-MT/31/08/2018).

O eco dos servidores/PCE, demonstram ações da equipe, 27 casais estruturando-se para viver com dignidade e orgulhar-se da identidade. Postura de união que, nos remete à esperança, amor e sensatez.

Todos merecem ser felizes e libertos. Conforme o filósofo Cícero: “Somos servos da lei para podermos ser livre. (...) viver feliz não é mais do que viver com honestidade e retidão.”

Enfim, é a partir do brilhante trabalho ético da equipe/PCE, que, teremos cidadãos com caráter bem formado. É notável que o cotidiano poderá ser maravilhoso e multicores para todos. Cidadãos precisam de oportunidades.

Independentemente da cor da pele, origem de nascimento, somos iguais perante a Lei.

Necessitamos amar o próximo, e entendendo as possibilidades do mundo dos possíveis. É através do poder cultural, que seremos respeitados e aceitos nos países de primeiro mundo.

Conforme Roselvira Serpa de Salles, Coordenadora Pedagógica da PCE, pontuou:” (...)eventos como esse aconteçam e a ressocialização progrida”. (A.Sindspen-MT/31/08/2018).

Creiamos que isso ocorra com maior apoio da sociedade e dos meios de comunicação. Celeridade Poderes para o reconhecimento da evolução do trabalho da equipe do PCE.



* GRACI OURIVES DE MIRANDA, professora Português/literaturas: Língua Portuguesa e inglês/literatura inglesa. Registro LP9614565/Demec/SP-SP. Especialização História Social - UFMT. Curso - USP-SP: “Prática de ensino da língua inglesa”. 02 artigos científicos - UFMT. 04 Livros publicados, sendo 1 - obra científica

go.miranda@uol.com.br



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:07 Tramita na AL projeto que revoga decreto de Taques
19:06 Mauro e Wellington criticam Caravana da Transformação
19:06 Mauro Savi protocola candidatura no TRE
19:06 MP pede fim da candidatura da juíza aposentada Selma
19:04 Sávio nega pagamento de cirurgia não feita


18:04
17:45 Richarlison lamenta por Pedro e promete luta pela titularidade
17:45 Schulle define hoje time do Cuiabá para jogo de sábado
17:44 Barbieri pede time mais ‘incisivo’ contra o Inter
17:44 Messi busca reinventar seu jogo
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018