Sábado, 17 de novembro de 2018 Edição nº 15054 04/09/2018  










SAÚDE/DIETA AYURVEDA Anterior | Índice | Próxima

Dieta prega alimentação individualizada como chave para vida saudável

KARINA MATIAS
Especial para o DIÁRIO

Como ter saúde física, psicológica e espiritual? Para a ayurveda, ciência nascida na Índia há 7.000 anos, a chave está na alimentação. Nela, contra qualquer disfunção do organismo, o alimento é considerado remédio, como explica a nutricionista Anne Nebenzahl, especialista no assunto. "Porém, se ele for ingerido de forma errada, também se transforma em toxina e em doenças", acrescenta.

O grande diferencial dessa dieta, no entanto, é enxergar a alimentação de forma individualizada. Daniel Alan Costa, especialista em bases de medicina integrativa pelo Hospital Albert Einstein, esclarece que para a ayurveda não há ingredientes bons ou ruins, mas, sim, alimentos que podem ser benéficos para uns e maléficos para outros, em determinados momentos da vida.

Como descobrir isso?

Os especialistas indicam que o primeiro passo é identificar os seus temperamentos biológicos predominantes, os chamados doshas. Existem três tipos, sendo que a maioria das pessoas é influenciada por dois deles ao mesmo tempo. A partir dessa análise, o terapeuta vai montar uma dieta para equilibrar, por meio da alimentação, possíveis disfunções do organismo.

A professora Giedre Benjamin, 44, adotou a ayurveda como forma de se ver livre das enxaquecas e ter uma vida mais saudável. "Mergulhei nesse universo. Desde então, vou à Índia todos os anos. Comecei a entender melhor meu corpo, sua real natureza, e a viver mais em harmonia", diz ela, que se tornou terapeuta ayurvédica há sete anos.

A nutricionista Tayane Fernandes explica que, além de levar em consideração o biotipo de cada um, a dieta também deve ser elaborada em sintonia com o clima, a estação do ano e o momento de vida da pessoa, entre outros fatores. Em dias frios, por exemplo, chás são recomendados. Já nos quentes, verduras e frutas. Temperos, como açafrão e cardamomo, também são muito usados nesta dieta.

"A ayurveda trabalha com a lógica de que, quando se tem algo em excesso, é preciso atuar com o que é oposto", exemplifica Tayane. Ela também observa que, além da alimentação, o tratamento total pode envolver outras ações, como mudanças na rotina, meditação, massagens e exercícios físicos.

A endocrinologista Cassandra Lopes destaca outros aspectos dessa dieta: a pessoa só deve comer quando estiver de fato com fome e não deve se alimentar sob o impacto de forte emoção. É importante, ainda, que ela seja adotada sempre com a orientação de um especialista. Entre seus benefícios estão: melhora da digestão e tratamento de doenças crônicas.

A nutricionista Ana Maria Lacombe, 46 anos, adepta da ayurveda há dois anos, a define como um exercício de autoconhecimento: “É você se conectar com o seu corpo”.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:07 Tramita na AL projeto que revoga decreto de Taques
19:06 Mauro e Wellington criticam Caravana da Transformação
19:06 Mauro Savi protocola candidatura no TRE
19:06 MP pede fim da candidatura da juíza aposentada Selma
19:04 Sávio nega pagamento de cirurgia não feita


18:04
17:45 Richarlison lamenta por Pedro e promete luta pela titularidade
17:45 Schulle define hoje time do Cuiabá para jogo de sábado
17:44 Barbieri pede time mais ‘incisivo’ contra o Inter
17:44 Messi busca reinventar seu jogo
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018