Terça feira, 10 de dezembro de 2019 Edição nº 15045 22/08/2018  










CONCESSÃO ESTRADAAnterior | Índice | Próxima

Via Brasil começa a atuar em 30 dias na MT-100

Da Reportagem

Dentro de 30 dias, a Concessionária Via Brasil começará a atuar no trecho de 111,9 quilômetros da MT-100, entre Alto Araguaia e Alto Taquari, na região sul de Mato Grosso. O início dos trabalhos está previsto no contrato de concessão da rodovia estadual firmado entre o governo do Estado e a Via Brasil, que arrematou o lote da rodovia em leilão realizado na Bolsa de Valores B3 (antiga BM&F Bovespa).

No leilão, realizado em fevereiro desse ano, o consórcio ofereceu lance de R$ 10.281.827,37 milhões, maior valor de outorga fixa que representa um ágio de 179,16% sobre o valor de outorga mínimo de R$ 3,6 milhões definido no edital. Como condição contratual, está valor já teria sido pago.

O valor total do contrato é de R$ 1,8 bilhão e tem duração de 30 anos. Este é o primeiro contrato de concessão estadual realizado por meio de parcerias com o setor privado para investimentos na logística do Estado.

A garantia é de que a cobrança de pedágio só ocorra após a empresa recuperar e melhorar as condições da rodovia. Com a concessão, conforme a Sinfra, serão construídas vias marginais, rotatórias, acostamentos e implantada nova sinalização, além de baías de ônibus, abrigo para passageiros e redutores de velocidade.

Entre outros, também estão previstos investimentos de R$ 345 milhões em obras de recuperação e manutenção do pavimento, além de R$ 400 milhões na operação e prestação de serviços aos usuários da rodovia. A aplicação dos recursos deverá ser fiscalizada pela Agência Estadual de Regulação dos Serviços Delegados (Ager-MT).

"Este é o maior contrato de investimentos já assinado no Estado de Mato Grosso. Nesse primeiro ano serão realizados serviços de manutenção e melhoria da rodovia. Só depois de 12 meses, quando a empresa restaurar e dar trafegabilidade na pista, que será iniciado a cobrança de pedágio", disse Marcelo Duarte, secretário de Infraestrutura e Logística (Sinfra).

Neste primeiro momento serão gerados aproximadamente 320 empregos diretos na recuperação do pavimento, limpeza de faixa de domínio, sinalização e segurança. A concessionária prevê que, ao longo dos anos, haverá envolvimento de aproximadamente 700 pessoas.

No Estado, a expectativa é conceder cerca de 500 quilômetros de rodovias à iniciativa privada. Um dos trechos corresponde a Alta Floresta abrangendo as MT-320 e 208 com extensão total de 188,20 quilômetros, além do trecho em Tangará da Serra, entre as MT 246, 343, 358 e 480. A extensão total para concessão é de 233,20 quilômetros.

Para o governo do Estado, as concessões nascem da “premente necessidade de o Estado atuar na melhoria efetiva da malha rodoviária, proporcionando aumento da qualidade de vida do cidadão, redução dos acidentes nas rodovias, desenvolvimento econômico, acesso a serviços públicos, escoamento da produção agrícola e o intercâmbio de mercadorias e cidadãos”. (JD)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:28 Amazon inclui lojas de moda e esportes no Brasil
19:28 Confira como conseguir a aposentadoria integral
19:28 Empresários mato-grossenses começam recuperar a confiança
19:27 Para fugir da tabela do frete grandes empresas planejam ter frota própria
19:27 Milho e Mato Grosso podem ter perdas, prevê Anec


19:26 BOA DISSONANTE
19:26 Quando o crime compensa
19:25 Proibição do Glifosato
19:24 O debate, o voto e a rua
19:24 Fotografias ofensivas
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018