Quinta feira, 21 de fevereiro de 2019 Edição nº 15045 22/08/2018  










TELEVISÃOAnterior | Índice | Próxima

Viagem no tempo é sucesso na Globo

Com texto original, 'O Tempo Não Para' agrada e recupera a faixa das sete da Globo

FABIANA SCHIAVON
Da Folhapress - São Paulo

Há seis anos uma novela das sete não fazia tanto sucesso quanto "O Tempo Não Para". Em sua primeira semana, a nova trama da Globo, que herdou a faixa da problemática "Deus Salve o Rei", registrou média de 29 pontos no Ibope (cada ponto equivale a 71 mil domicílios na Grande SP). Com Edson Celulari na pele de Dom Sabino, seu melhor papel nos últimos tempos, o início da novela pode ser comparado ao último grande sucesso do horário, "Cheias de Charme", de 2012.

Autor da trama, Mário Teixeira diz que só se preocupa em fazer uma boa história. "É muito gratificante acompanhar a repercussão. A novela começa com a trama de uma família que fica congelada por 132 anos e vem parar nos dias atuais. Acredito que seja uma premissa instigante, mas, além disso, é uma novela realista e com humor. É uma crônica de comportamento", avalia.

O crítico de TV e autor do livro "Almanaque da Telenovela Brasileira", Nilson Xavier, destaca a expectativa do público em acompanhar a reação de cada "congelado" que volta à vida. E reafirma o brilho de Celulari na produção. "O personagem vem roubando a cena com seus rompantes, seu linguajar e suas falas de efeito. As sequências com Milton Gonçalves são as melhores."

O próprio Celulari diz ter se emocionado com as cenas em que Dom Sabino descobre as ruas de São Paulo. "É um personagem extremamente positivo. Por meio dele, podemos discutir coisas interessantes, como comportamento, questões sociais e políticas. Ele ainda fará observações muito curiosas e divertidas", diz o ator.

Depois que toda a família de Dom Sabino desperta, os escravos que trabalhavam para eles também começam a abrir os olhos. Após Menelau (David Junior), Cesária (Olívia Araújo) é quem volta à vida. Segundo a atriz, eles vão demorar a entender o que se passa. "Os escravos serão declarados livres, mas não vão saber o que fazer com isso. Ficarão assustados e grudados nessa família. Eles ainda estão um passo atrás de entender o que o atraso na abolição da escravatura causou aos negros nos dias de hoje", diz Olívia. "Estamos na expectativa de que essa novela provoque as pessoas", completa.

TRAMA - Nos próximos capítulos de "O Tempo Não Para", Samuca (Nicolas Prattes) vai ficar noivo de Marocas (Juliana Paiva) com a bênção de Dom Sabino (Edson Celulari).

Mas, como Betina (Cleo) não vai aceitar o casamento, o casal ainda enfrentará muita resistência para poder se unir.

Outro acontecimento na trama terá destaque, e a ex-escrava Césaria (Olívia Araújo) ficará em evidência: a "congelada" acordará atrás das joias que fez no século em que vivia. Tudo indica que todas elas estão na Ilha Vermelha, com Monalisa (Alexandra Richter).

"A Cesária trabalhou muito produzindo joias para comprar a sua liberdade. Se antes era questão financeira, hoje é questão de honra para ela. Muitas mulheres, durante a escravidão, suaram para comprar sua liberdade", diz a atriz.

Personagem de Juliana Paiva em "O Tempo Não Para", Marocas cortará o cabelo em breve. O visual faz parte da nova caracterização dos "congelados" da trama, que começam a se adaptar ao século 21.

"A mudança de Marocas vem em um momento em que a personagem se sente mais poderosa, mais feminina, mais dona de si e resolve, então, cortar as longas madeixas. Para ela, o corte de cabelo é uma atitude de liberdade", diz Juliana Mendes, figurinista da novela. Ela ressalva que a mudança não pode ser radical, já que a personagem veio do século 19. "Mesmo cortado, o cabelo ainda será longo. Usamos babyliss [que enrola as pontas] para que esteja sempre lindo e romântico."



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:28 Empresários mato-grossenses começam recuperar a confiança
19:28 Confira como conseguir a aposentadoria integral
19:28 Amazon inclui lojas de moda e esportes no Brasil
19:27 Milho e Mato Grosso podem ter perdas, prevê Anec
19:27 Para fugir da tabela do frete grandes empresas planejam ter frota própria


19:26 Quando o crime compensa
19:26 BOA DISSONANTE
19:25 Proibição do Glifosato
19:24 De memória
19:24 Fotografias ofensivas
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018