Terça feira, 17 de setembro de 2019 Edição nº 15043 18/08/2018  










DA CADEIAAnterior | Índice | Próxima

Cunha defende Lula e promove filha

GÉSSICA BRANDINO
Da Folhapress – São Paulo

Preso desde outubro de 2016, o ex-deputado Eduardo Cunha voltou às redes sociais ontem para "reforçar posições, justificar sua situação e se posicionar no cenário eleitoral". No texto, ele defende o direito de Lula ser candidato, busca votos para a filha, Danielle Cunha, candidata à deputada federal pelo MDB, e critica a Lava Jato.

Na "carta à nação brasileira", divulgada pela equipe de Cunha, o ex-presidente da Câmara dos Deputados se diz vítima de uma perseguição por ter sido o responsável pelo impeachment de Dilma Rousseff. "Sou, assim como o ex-presidente Lula, um troféu político da República de Curitiba", afirma.

Apesar de se colocar como "o maior adversário do PT e o principal responsável por sua queda", ele diz que "Lula tem direito de ser candidato, pois quem deve julgá-lo é a população".

"Lula deve ser cobrado e responder por sua irresponsabilidade de ter imposto ao país um poste sem luz, chamado Dilma Rousseff; que destruiu a economia e a política. O petista não deve ser eleito pelo custo que impôs ao povo com sua desastrada escolha, mas jamais impedido de disputar", afirma.

O ex-deputado defende Henrique Meirelles, presidenciável do MDB, e faz críticas a um Congresso que será eleito "no pior dos modelos políticos, com voto individual, financiamento público e sem qualquer compromisso com a governabilidade".

Cunha afirma que a sigla elegerá a maior bancada na Câmara e Senado, lançando o nome da filha mais velha, destacando-a como evangélica, empreendedora e capacitada.

"Ela é muito mais preparada do que eu. Os meus adversários podem aguardar que ela dará mais trabalho do que eu dei e defenderá tudo o que eu defendi, do interesse da nação e do povo evangélico, como o combate ao aborto, além das suas próprias propostas que debaterá na campanha", diz.

LAVA JATO

Somadas, as penas do político chegam a quase 40 anos. Ele foi condenado duas vezes, com uma das sentenças confirmada em segunda instância.

Na primeira condenação, ele foi acusado de receber propina de US$ 1,5 milhão em um negócio da Petrobras em Benin, na África. Foi sentenciado a 15 anos e quatro meses de prisão pelo juiz Sergio Moro, em março de 2017, mas teve a pena reduzida para 14 anos e seis meses em novembro do mesmo ano pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região).

Outra condenação veio em junho, pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara em Brasília, que o considerou culpado pelos crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e violação de sigilo funcional por por desvios na Caixa Econômica Federal. Neste processo, Cunha foi condenado a 24 anos e dez meses de prisão.

Em sua defesa, o ex-deputado afirma diz ter sido condenado sem provas, com base na palavra de um delator. "Existem outros casos semelhantes ao meu e querem transformar a prisão provisória em prisão perpétua",citando a absolvição da senadora Gleisi Hoffmann.

Ele também cita a revogação da prisão de Henrique Eduardo Alves, preso em junho de 2016 por suspeita de envolvimento em desvios nas obras da Arena das Dunas, em Natal. Ele teve a prisão revogada em julho, assim como Cunha no mesmo caso, porém, ele não foi solto por responder a outros processos.

Cunha critica também a decisão do ministro Edson Fachin de enviar um processo com base na delação da JBS para a primeira instância de Brasília e o ministro Rogério Schietti do STJ, por não pautar seus pedidos de habeas corpus, mas libertar o empresário Joesley Batista.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:02 BOA DISSONANTE
18:01 Taques se preocupa com contas na AL
18:00 o Senado Federal e a ditadura do STF
18:00 Deputado é cidadão! Até que ponto?
17:59 O secretário e a arena


17:57
17:57 Resistência à CPMF
17:56 A história secreta de uma indústria pop
17:56 Com novo livro, Pondé diz que modernidade é como adolescente que julga mãe
17:55 O nome dela é Gal
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018