Domingo, 17 de novembro de 2019 Edição nº 15032 03/08/2018  










Anterior | Índice | Próxima

Mundo não se divide entre Lula e Michel Temer

Da Folhapress

Chancelado candidato do MDB ao Planalto, Henrique Meirelles, fez um discurso em que se colocou como o único nome capaz de resolver os problemas do país e disse que o mundo não se divide entre apoiadores e críticos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Michel Temer (MDB). Segundo ele, a separação se dá entre quem trabalha e não trabalha quando o Brasil precisa -e seu perfil está no primeiro grupo.

"O mundo não se divide entre quem gosta e não gosta do Lula e quem gosta ou não gosta do Temer, mas entre quem trabalha quando o Brasil precisa e quem não trabalha", declarou o agora candidato.

Meirelles disse ainda que o país não precisa de "um messias, que veste uniforme de salvador da pátria", nem "de um líder destemperado", em referência velada aos primeiros colocados nas pesquisas de intenção de voto, Lula e Jair Bolsonaro (PSL).

"Diferente de tudo isso, eu tenho um histórico de superação, tudo o que conquistei foi com o suor do meu rosto. Entrei na política para retribuir o que o país me deu", completou.

Estacionado há meses com 1% das intenções de voto, Meirelles não fechou nenhuma aliança com outro partido -seu vice deve, inclusive, ser uma mulher do próprio MDB - e precisará trabalhar para não ser abandonado pelos correligionários, assim como aconteceu com Ulysses Guimarães, em 1989.

No evento, o presidenciável destacou sua biografia e capacidade de resolver problemas -quando foi presidente do Banco Central, na gestão Lula, e como ministro da Fazenda, com Temer- como os grandes ativos de sua candidatura. "Sempre que fui chamado, me coloquei a serviço do país. Quero ser o elo de reconstrução do espírito de confiança que deve contagiar o país", repetiu.

O ex-ministro, que vai pagar a campanha de seu próprio bolso, já disse que está disposto a gastar até o teto de R$ 70 milhões estabelecido pela lei eleitoral para o primeiro turno da campanha presidencial. Parte do custo da convenção também será arcada por ele.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:27 Juiz manda penhorar R$ 3,2 mi de presidente da Câmara
18:27 Juiz Federal volta a suspender eleição
18:27 Deputados do PSD terão que apoiar Mauro Mendes
18:27 Notas de verbas indenizatórias somem
18:26 Mauro Mendes hoje; Taques e Wellington amanhã


18:02 Romário terá como vice ex-PM de Maricá
18:01 País não aguenta um novo poste de Lula, diz Ciro
18:01 Gleisi ouve Lula sobre vice do PT
18:01 Me fortaleço ao deixar minha sala
18:00 Convenção oficializará candidatura Alckmin
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018