Terça feira, 23 de abril de 2019 Edição nº 15027 27/07/2018  










BRICS Anterior | Índice | Próxima

Brics dizem que comércio global enfrenta desafios sem precedentes

Da Reportagem

Na declaração conjunta da décima cúpula do Brics, os países membros do grupo (que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) dizem que o comércio global enfrenta "desafios sem precedentes" e reforçam a defesa do papel da OMC (Organização Mundial do Comércio) na solução de conflitos comerciais.

A cúpula iniciada na quarta (25) na África do Sul celebra os dez anos do bloco, mas teve como tema principal a guerra comercial entre Estados Unidos e China e seus impactos na economia global. A questão ganhou destaque na declaração final aprovada pelos chefes de Estado.

"Nós reconhecemos que o sistema de comércio multilateral está enfrentando desafios sem precedentes. Nós reforçamos a importância de uma economia global aberta, permitindo que todos os países e povos compartilhem os benefícios da globalização", diz o texto.

No documento, os países membros ressaltam que o sistema de resolução de controvérsias da OMC é uma das bases do comércio internacional e foi desenvolvido para garantir segurança e previsibilidade. O organismo vem sendo constantemente questionado pelo governo Donald Trump.

A declaração ressalta ainda preocupação com impasse na escolha de membros do órgão de apelação da OMC, alegando que a demora pode paralisar os processos. As nomeações vem sendo bloqueadas pelos Estados Unidos desde a gestão Barack Obama. "Nós incitamos todos os membros a nos engajarmos de forma construtiva para endereçar esse desafio como prioridade", afirmam, na declaração, os países do Brics.

O aumento do protecionismo voltou a ser tema de discursos durante a sessão desta quinta (26), principalmente por parte do presidente da China, Xi Jianping, que defendeu a solução de disputas "por diálogo e não por confronto".

"Só somos competitivos quando somos abertos", afirmou o presidente Michel Temer. "Abertos a insumos mais sofisticados, abertos a tecnologias mais avançadas, abertos a mais comércio."

Os países assinaram três memorandos de entendimento nesta quinta. Um deles prevê parceria no desenvolvimento da aviação regional, outro fala em cooperação em assuntos de meio ambiente e o terceiro prevê a abertura, em São Paulo, de um escritório do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB, na sigla em inglês, conhecido como banco do Brics). (Com Folhapress – Johanesburgo)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:59 Acusado de desvio do Detran ganha liberdade
17:58 Convenções começam hoje, com PT e PDT
17:58 Lista com contas reprovadas pelo TCU tem 222 nomes no Estado
17:58 Dividido, PT decide hoje sobre candidatura própria ou não
17:57 BOA DISSONANTE


17:56 Taques vai à reeleição
17:56 Dia 28 de julho: Dia do Agricultor
17:55 A suspensão da descrença
17:55 A restrição e o veneno
17:55 De parabéns
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018