Quarta feira, 22 de maio de 2019 Edição nº 15023 21/07/2018  










FEBRE AFTOSAAnterior | Índice | Próxima

Índice de vacinação atinge 99,6% do rebanho de MT

Da Reportagem

A primeira etapa de vacinação contra febre aftosa, em Mato Grosso, imunizou 99,63% do rebanho local de bovinos e bubalinos. A cobertura vacinal corresponde a um universo de 29,56 milhões de cabeças de todas as idades, alvos dessa primeira e mais importante etapa de combate à doença.

De acordo com dados do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), durante a campanha o órgão acompanhou a vacinação de 2,20 milhões de animais distribuídos em 2.794 propriedades.

Mato Grosso é líder na produção comercial com um rebanho de 30,08 milhões de animais, e, desde 2005 mantém índice de cobertura vacinal contra a febre aftosa acima de 99%, verificando-se homogeneidade entre as regiões do Estado.

Conforme dados do Indea existem 106.433 propriedades com produção de bovinos e bubalinos no Estado, sendo que 1.339 não fizeram o registro da vacinação, também obrigatório junto ao órgão. Segundo a presidente do Indea, Daniella Bueno, todas as propriedades que não declararam a imunização do rebanho estão sendo visitadas. “As propriedades que não realizaram a vacinação dentro do período da campanha serão autuadas e terão a vacinação assistida, aquela acompanhada pelo Indea”, pontuou Daniella.

Para quem deixou de vacinar dentro do período da campanha a multa é de 1 UPF (Unidade Padrão de Fiscal) por cabeça de gado não vacinado. Já quem deixou de comunicar a vacinação ao Indea fica impossibilitado de emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA) por um período mínimo de 30 dias.

O diretor-técnico da Acrimat, Francisco de Sales Manzi, destacou o papel do produtor rural. “Enquanto produtores, somos responsáveis por todo o processo da vacinação, desde a compra da vacina até a aplicação e comunicação junto ao órgão de defesa e o resultado da campanha representa o compromisso do produtor com a sanidade animal do rebanho, e queremos continuar nessa parceria para evoluirmos para a retirada da vacinação”.

Para o secretário adjunto de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec/MT), Alexandre Possebon, “esses números são extremamente importantes e mostram a consciência da importância da manutenção do status sanitário”.

O superintendente Federal da Agricultura em Mato Grosso (SFA/MT), José de Assis Guaresqui, destaca que “Mato Grosso vem sempre despontando na cobertura da vacinação, o que demonstra que o trabalho que tem sido feito tem atingido os objetivos do Ministério da Agricultura, que é a evolução no Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA), ação que permitirá o avanço para o status de livre de febre aftosa sem vacinação”.

A última ocorrência de febre aftosa em Mato Grosso foi registrada em 1996. E desde o ano 2000, o estado é reconhecido internacionalmente pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como livre de febre aftosa com vacinação. (MP)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:00
17:56 Juiz manda Taques apagar publicações no Facebook
17:50 Na TV, Taques volta a ironizar aliança DEM-MDB
17:47 Júlio e Bezerra rebatem Pedro Taques
17:46 Mauro diz que Taques quer ‘queirmar’ MDB


17:46 Governo deve desbloquear R$ 666 milhões do Orçamento
17:45 Programa de governo do PT prevê reforma do Judiciário
17:45 Ministro do STJ nega pedido a Lula
17:44 Ciro lança candidatura e acena à esquerda
17:44 Geraldo Alckmin dá largada simbólica
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018