Quarta feira, 17 de outubro de 2018 Edição nº 15006 28/06/2018  










ALVOS DO MDBAnterior | Índice | Próxima

Meirelles ataca Ciro e Bolsonaro

MARINA DIAS
Da FolhaPress – Brasília

A pré-campanha de Henrique Meirelles (MDB) ao Palácio do Planalto divulgará um vídeo nesta quinta-feira (28) com ataques aos candidatos Ciro Gomes (PDT) e Jair Bolsonaro (PSL), em que explora, principalmente, episódios de violência contra as mulheres, protagonizados pelo ex-capitão do Exército.

Na peça, elaborada pelo marqueteiro Chico Mendez e que será postada nas redes sociais do emedebista, Bolsonaro aparece em uma cena de 2013 em que xinga a deputada Maria do Rosário (PT-RS) de "vagabunda". Em seguida, outra cena vem à tona, em que ele chama uma jornalista de "analfabeta" e "idiota".

Bolsonaro é réu por apologia ao estupro. Ele foi denunciado pelo Ministério Público por incitar publicamente a prática do crime ao dizer que Maria do Rosário não merecia ser estuprada porque a petista é "muito feia".

O vídeo é o primeiro da nova estratégia -mais ofensiva- de Meirelles. Como mostrou a Folha nesta terça (25), o ex-ministro da Fazenda foi orientado a adotar uma postura mais agressiva e duelar com os líderes das pesquisas na ausência do ex-presidente Lula. Hoje Meirelles tem apenas 1% das intenções de voto e se esforça para tirar sua campanha do imobilismo.

Na sequência do vídeo, Ciro Gomes é também alvo dos ataques do presidenciável do MDB. A personalidade explosiva do pré-candidato do PDT é mostrada em uma cena em que ele grita que "Lula é um merda", em referência ao ex-presidente da República.

A comparação fica por conta do narrador, que pergunta "em qual tempo está o candidato em que você está pensando em votar? No tempo em que a mulher abaixava a cabeça para o homem?".

Meirelles é vendido como o homem do diálogo, calma e experiência.

Desde que iniciou sua pré-campanha, Meirelles tem feito um giro pelos diretórios estaduais do MDB para tentar vencer resistências internas a seu nome e ser oficializado candidato do partido na convenção de julho sem sobressaltos.

Os auxiliares de Temer, por sua vez, avaliam que ele deve investir mais em agendas de massa, fora dos gabinetes e em nichos específicos, como os evangélicos, por exemplo.

Nesta semana, o ex-ministro deve participar de um encontro com religiosos em Recife e ampliar seus compromissos externos.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:32 Justino deve lançar Saad candidato
18:28 Taques lança concessão e rebate críticas
18:28 Justiça eleitoral investiga segurança de Selma Arruda
18:24 Alckmin em Cuiabá na próxima semana
18:24 PSDB deve repassar R$ 1,8 mi para campanha de Taques


18:14 Colômbia avança e Senegal cai no desempate dos cartões
18:14 Japão perde e classifica por diferença de cartões
18:13 Tunísia vira sobre o Panamá e
18:13 Bélgica entra na rota do Brasil
17:52 AL quer mexer no bolso dos deputados
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018